Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1619
Title: Sujeitos de papel : um estudo bakhtiniano da construção de subjetividade promovida pela revista Capricho
metadata.dc.creator: Ferreira, Olivaldo da Silva Marques
Keywords: Linguagem;Análise do discurso;Sujeito;Imprensa;Dialogismo;Bakhtin, M.M. (Mikhail Mikhailovitch), 189-1975
Issue Date: 2015
Abstract: Esta dissertação utiliza textos publicados na revista Capricho para discutir, sob a perspectiva dialógica bakhtiniana, o papel da mídia impressa na constituição da subjetividade de seus leitores. Resgata, por meio de pesquisa bibliográfica, o surgimento, desenvolvimento e os principais aspectos da chamada imprensa feminina, com foco naquela produzida no Brasil. Neste contexto, a revista Capricho é situada e analisada desde a criação até as edições do ano de 2013. Como resultado percebe-se que o leitor presumido da publicação é o adolescente (13 a 17 anos) heterossexual do gênero feminino, familiarizado aos gêneros discursivos virtuais; interessado por tendências em moda, estética (corporal, maquiagens, unhas, cabelos), cultura pop (música, livros, filmes, séries e celebridades em geral) brasileira, norte-americana e inglesa, principalmente; iniciante (ou já iniciado) na vida amorosa e sexual; pertencente às classes A e B. A análise da seção Terapia de Grupo nos levou à identificação de um gênero discursivo originado de uma reelaboração feita pela Revista das atividades realizadas nos encontros terapêuticos popularmente conhecidos como “terapia de grupo”, e demonstrou que o espaço criado na (e pela) Revista promove a interação social entre as participantes com a veiculação de um discurso alinhado à ideologia oficial do capitalismo que se manifesta na produção de textos objetivando a autoajuda e também numa visão consumista, classista, individualista e liberal de mundo e de sujeito.
This dissertation draws upon texts published in Capricho magazine to discuss the role of print media in the subjective constitution of its readers under the bakhtinian perspective. It rescues, through bibliographic research, the emergence, development and the main aspects of women's press, with a focus on that produced in Brazil. In this context, Capricho magazine is analyzed from its first launch up to contemporary editions with a focus on those editions published in 2013. As a result it is perceived that the presumed readers of the magazine are heterosexual teenage girls (13-17 years old), familiar to virtual genres; interested in many trends such as fashion, beauty (fitness, makeup, nails, hair), Brazilian, American and English pop culture (music, books, films, TV shows and celebrities); beginning (or already iniciated) in love and sexual life; belonging to upper classes. The analysis of "Group Therapy" (Terapia de Grupo) section led us to identify a discursive genre originating from a redesign done by the magazine as of the activities carried out in therapeutic encounters popularly known as "group therapy". Moreover, it has demonstrated that the space created in (and by) magazine promotes social interaction among participants with the propagation not only of a discourse aligned with capitalism´s official ideology manifested in the production of texts aimed at self-help, but also of a consumer, classist, individualistic and liberal vision about the world and about the subjects.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1619
Appears in Collections:PPGFIL - Dissertações de mestrado



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons