Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1636
Title: Qualidade de vida e sobrecarga do cuidador familiar de mulheres em tratamento do câncer de mama
metadata.dc.creator: Santos, Sônya Cristina Plácido dos
Keywords: Qualidade de vida;Cuidador familiar;Neoplasias da mama;Câncer de mama
Issue Date: 2014
Abstract: Introdução: A vivência da doença oncológica proporciona sofrimento tanto no paciente quanto no membro da família responsável pelo cuidado. Objetivos: Avaliar a Qualidade de Vida do Cuidador Familiar das mulheres em tratamento do câncer de mama e verificar sua associação com dados sociodemográficos do cuidador e os dados clínicos das mulheres; avaliar a sobrecarga do Cuidador Familiar e examinar a sua relação com a qualidade de vida. Metodologia: Trata-se de um estudo observacional realizado no Hospital Santa Rita de Cássia (HSRC), cuja amostra foi composta de 62 cuidadores familiares. Coletaram-se variáveis sociodemográficas através da técnica de entrevista com registro em formulário; utilizou-se o questionário SF-36 (Study36–Item Short-Form Health Survey) para avaliação da Qualidade de Vida e a escala Zarit Burden Interview (ZBI) para mensurar a sobrecarga. Utilizou-se o teste Kruskall Wallis para verificar associação dos escores de Qualidade de Vida com as variáveis estudadas, o teste qui-quadrado para avaliar a associação das variáveis com a presença de sobrecarga no cuidador e o teste Mann-Whitney para verificar a relação entre a presença de sobrecarga e os escores de Qualidade de Vida. Resultados: Houve predomínio de cuidadores do sexo feminino, filhas (os), estado civil casado, com faixa etária entre 46 a 55 anos. Encontrou-se significância estatística (p<0,05): entre o sexo feminino e os domínios Capacidade Funcional, Vitalidade, Aspectos Sociais e Saúde Mental; entre a faixa etária e o domínio Aspectos Físicos; entre religião e os domínios Capacidade Funcional e Estado Geral de Saúde; entre o local de procedência e os domínios Dor e Vitalidade; entre a renda familiar e o domínio Aspectos Emocionais; entre a ocupação e os domínios Capacidade Funcional, Vitalidade e Saúde Mental. Dentre os cuidadores, 37,1% apresentaram sobrecarga moderada à severa. Constatou-se uma diferença estatisticamente significante entre os cuidadores com e sem sobrecarga em todas as dimensões do instrumento de Qualidade de Vida. Conclusão: A Qualidade de Vida do Cuidador Familiar das mulheres em tratamento do câncer de mama é influenciada por fatores sociodemográficos e pela sobrecarga. Tais resultados contribuem para que se fortaleçam as ações voltadas para os cuidadores familiares, uma vez que essa população carece de orientações e acompanhamento profissional domiciliar adequado.
Introduction: The experience of cancer provides suffering both the patient and the family member responsible for providing care. Objectives: To assess the Quality of Life of Family Caregivers of women in treatment of breast cancer and its association with sociodemographic data of the caregiver and clinical data of women; to assess the burden of family caregivers of women in treatment for breast cancer and examine its relationship to quality of life of the caregiver. Methods: This is an observational study conducted at Hospital Santa Rita (HSRC), whose sample consisted of 62 family caregivers. Where used the SF-36 questionnaire (Study36-Item Short-Form Health Survey) to evaluate the Quality of Life and the Zarit Burden Interview Scale (ZBI) to measure the overhead. We used the Kruskal Wallis test to assess the association of scores of Quality of Life with the studied variables, the chi-square test to assess the variables associated with the presence of the caregiver burden and the Mann-Whitney test to verify the relationship between the presence of overhead and scores of Quality of Life. Results: There where predominantly female, daughters/sons, being married, aged between 46-55 years. There were statistical significance (p <0.05) between being female and the Functional Capacity, Vitality, Social Functioning, and Mental Health domains; between age and Physical Aspects domain; between religion and Functional Capacity and General Health domains; between place of origin and Pain and Vitality domains; between family income and domain Emotional Aspects; between occupation and Functional Capacity Mental Health and Vitality domains. Among the caregivers, 37.1% had moderate to severe overload. There were found a statistically significant difference between caregivers with and without overhead in all dimensions of Quality of Life instrument. Conclusion: Quality of life of caregivers of women undergoing treatment for breast cancer is influenced by sociodemographic factors. These results further support that strengthen actions aimed at family caregivers, since this population lacks direction and appropriate professional home monitoring.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1636
Appears in Collections:PPGASC - Dissertações de mestrado



This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons