Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1706
Title: Percepção dos agentes comunitários de saúde frente ao risco de infecção da tuberculose
metadata.dc.creator: Velez, Yushiara Emily Vargas
Keywords: Tuberculose;Agentes comunitários de saúde;Percepção de risco
Issue Date: 2013
Abstract: A Tuberculose é um serio problema de saúde, os níveis mundiais no ano 2011 ocorreram 8,7 milhões de casos novos e 1,4 milhões de pessoas morreram de TB. Para horizontalizar as ações no combate da TB na atenção primaria o Agente Comunitário de Saúde assume um papel muito importante, pois eles além de trabalhar na comunidade onde mora ele é um mediador de saberes, espera-se que esse profissional seja capaz de identificar por meio de visitas domiciliares sintomáticos respiratórios. Objetivos: Conhecer a percepção que os ACS têm sobre o risco de infecção à tuberculose no cotidiano de sua prática profissional e analisar como eles se organizam e estruturam sua prática frente a essa percepção. Abordagem Metodológica: O estudo foi dividido em duas fases a primeira responde ao primer objetivo e foi escolhido o Grupo Focal e para a segunda fase que responde ao segundo objetivo foi escolhido a Observação Participante como técnicas de trabalho em campo e Analise de Conteúdo Temático como técnica de análise das informações colhidas que consiste em descobrir os núcleos de sentidos que são temas os quais são unidades de significação que se libertam naturalmente de um texto analisado. Resultados: Na primeira fase do estudo observou-se que o Agente Comunitário de Saúde percebe os riscos que estão expostos, mas muitas vezes eles não sabem como agir em situações, especificas, na segunda fase indicam que o risco não esta presente o tempo todo na vida e no trabalho deles. Conclusão: O PACS é apresentado pelo Ministério da Saúde como uma estratégia de saúde para horizontalizar as ações no controle da TB, neste estudo foi encontrado que o ACS percebe o risco que esta exposto, mas que aquele risco não esta sempre presenta na vida deles, pois eles muitas vezes minimizam os riscos pensando que nada acontece nem acontecera com eles.
Tuberculosis is a serious health problem world levels in the year 2011 there were 8.7 million new cases and 1.4 million people died from TB. To flatten the actions in combating TB in the primary care community health agent plays a very important role, as they besides working in the community where he lives is a mediator of knowledge, it is expected that this professional is able to identify through home visits with respiratory symptoms. Objectives: To study the perception that the ACS have on the risk of tuberculosis infection in their daily practice and analyze how they organize and structure their practice against that perception. Methodological: The study was divided into two phases the first goal and responds to the primer was chosen the Focus Group and the second phase that responds to the second objective was selected as a Participant Observation techniques for field work and Thematic Content Analysis as a technique to analyze data that consists of discovering the core meanings are topics which are units of meaning that are released naturally from a parsed text. Results: In the first phase of the study it was observed that the Community Health Agents realize the risks they are exposed, but often they do not know how to act in situations, specific, in the second phase indicate that the risk is not present at all in life and in their work. Conclusion: The PACS is presented by the Ministry of Health as a health strategy to flatten actions in TB control, this study found that the risk ACS realizes that this exposed, but that risk is not always presents in their lives, they often minimize the risks thinking that nothing happens or happened to them.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1706
Appears in Collections:PPGASC - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Percepcao dos agentes comunitarios de saude frente ao risco de infeccao da tuberculose.pdfTexto completo2.83 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons