Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1817
Title: Currículo e educação especial : as ações da escola a partir dos diálogos cotidianos
metadata.dc.creator: Vieira, Alexandro Braga
metadata.dc.subject.br-rjfgvb: Educação especial
Educação permanente
Abstract: O estudo teve como objetivo investigar as ações constituídas por uma escola pública de Ensino Fundamental para o envolvimento de alunos com deficiência e com transtornos globais do desenvolvimento no currículo escolar. Contou com as contribuições teóricas de Boaventura de Sousa Santos, Michel de Certeau e Philippe Meirieu para uma discussão sociológica, filosófica e pedagógica das situações desencadeadas pela pesquisa. No campo do currículo, aproximou-se das teorizações de Silva, Moreira, Apple e Sacristán, dentre outros, por serem teóricos que analisam o trabalho com o conhecimento no contexto escolar. Já no campo da Educação Especial, dialogou com as produções de pesquisadores que postulam pela ideia de que o processo de inclusão escolar pressupõe acesso à escola, bem como permanência e a garantia do direito de apropriação dos conhecimentos socialmente produzidos. Como aporte teórico-metodológico, apoiou-se nos pressupostos da pesquisa-ação colaborativo-crítica que advoga pela possibilidade de, por meio da pesquisa científica, produzir conhecimento sobre a realidade social, promover mudanças nas situações desafiadoras e envolver os sujeitos pesquisados em processos de formação continuada em contexto. O trabalho de pesquisa foi realizado em uma escola de Ensino Fundamental, pertencente à Rede Pública Municipal de Ensino de Vila Velha/ES, envolvendo professores, pedagogos, dirigente escolar, responsáveis pelos discentes e alunos matriculados do 1º ao 6º ano do Ensino Fundamental. O processo de produção de dados se efetivou no período de julho de 2010 a julho de 2011. O pesquisador esteve três vezes por semana no campo de pesquisa, participando das intervenções em sala de aula, dos espaços para planejamento e formação continuada e também de momentos informais na entrada, recreio e saída dos alunos. Para o desenvolvimento do estudo, trabalhou-se com três frentes correlacionadas: a observação participante e a escuta dos discursos produzidos por alunos, professores, equipe técnico-pedagógica e responsáveis pelos discentes sobre o envolvimento dos estudantes com indicativos à Educação Especial no currículo escolar; a constituição de espaços de formação continuada, tomando os dados produzidos na primeira etapa do estudo como elementos de sustentação da dinâmica formativa; o acompanhamento das ações praticadas pela escola para envolvimento das necessidades educacionais dos alunos com indicativos à Educação Especial no currículo escolar, a partir das reflexões desencadeadas nos espaços de formação continuada. Como resultados, a pesquisa aponta a necessidade de advogar pela constituição de currículos escolares mais abertos para contemplar as necessidades de aprendizagem de alunos com comprometimentos físicos, psíquicos, intelectuais ou sensoriais. Esta pesquisa se distancia de lógicas que defendem a flexibilização curricular como um esvaziamento do currículo em nome das condições existenciais dos alunos. Entende que, entre o currículo escolar e a produção de conhecimentos pelos alunos com indicativos à Educação Especial, há uma pluralidade de situações que precisam ser problematizadas pela escola: a leitura produzida sobre a aprendizagem dos alunos; a falta de conhecimento sobre a sexualidade humana; os desafios presentes na relação família e escola; e os pressupostos da normalidade/anormalidade. Esses fatores podem se configurar como elementos que impedem que os alunos obtenham sucesso em sua jornada educativa, porém, em contrapartida, podem ser utilizados como questões a subsidiar espaços de formação continuada. O estudo aponta que, por meio de atitudes colaborativas e críticas entre os profissionais da escola, é possível articular ações que garantam o direito de aprender do estudante com deficiência e com transtornos globais do desenvolvimento na escola de ensino comum.
This study aimed at investigating the actions of a public elementary school in order to involve students with disabilities and pervasive developmental disorders in the school curriculum. It was based on the theoretical contributions by Boaventura de Sousa Santos, Michel de Certeau and Philippe Meirieu in order to have a sociological, philosophical and pedagogical discussion about the situations started by this investigation. In the curricular field, this study is founded on the theories by Silva, Moreira, Apple and Sacristán among other theoreticians who also analyze knowledge work in the school setting. In the Special Education field, it discusses productions by researchers who advocate the idea that the school inclusion process implies access to school, as well as permanence and the right to acquire knowledge that is socially produced. Collaborative critical action research was adopted as theoreticalmethodological framework, which maintains that, through scientific research, one can produce knowledge about social reality, promote changes in challenging situations, and involve study individuals into continuing education processes. The investigation was carried out in an elementary school of the Municipal Public School Network in Vila Velha, ES, Brazil, and it involved teachers, pedagogues, school principal, parents and guardians, and students enrolled in 1st to 6th grades. Data production process took place from July 2010 to July 2011. The researcher was in the school three times a week participating in classroom interventions, continuing education planning, and in informal occasions such as students’ arrival/leaving and playtime. Three correlated approaches were employed so as to carry out the study: participant observation and listening to discourses of students, teachers, technical-pedagogical team, and parents or guardians about the involvement of students recommended for Special Education in the school curriculum; monitoring spaces for continuing education and using the data produced in the first stage of the study as elements to support formative dynamics; supervising the school actions that aim at including educational needs of special education students in the school curriculum, which are based on reflections started in the spaces for continuing education. The results show the necessity of advocating a school curriculum that is more open to meet the learning needs of students with physical, psychic, intellectual or sensorial disabilities. This research is far from the line of reasoning that defends curricular flexibility such as emptying the curriculum in the name of students' conditions. We understand that between school curriculum and knowledge production by special education students there is a variety of situations that need to be analyzed by the school, such as texts produced about students’ learning; poor knowledge about human sexuality; challenges in the relationship between school and families; and the concept of normal/abnormal. These factors can be elements that hinder students’ success in their educational journey. However, they can also be used as questions to support continuing education. The study shows that through collaborative and critical action among school professionals it is possible to integrate actions that grant students with disabilities and pervasive developmental disorders the right to learn in a regular school.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1817
Appears in Collections:PPGE - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese Alexandro Braga Vieira.pdf1.45 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons