Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1926
Title: Vivências da pedagogia do movimento em escolas de assentamentos MST/ES
metadata.dc.creator: França, Dalva Mendes de
Keywords: Movimento dos Trabalhadores Rurais sem Terra;Educação;Escolas;Mudança social
Abstract: Este estudo disserta sobre a educação no/do Movimento Sem Terra e teve como objetivos analisar práticas educativas desenvolvidas em 12 (doze) escolas de Assentamentos do Norte do estado MST/ES, na perspectiva de compreender o papel do Movimento na construção do seu Projeto de Educação e a função da escola no seu fortalecimento; bem como contextualizar a história de luta do MST/ES pela garantia do direito à escolarização. São levantadas contribuições das escolas de Assentamentos no processo de re-construção e luta do Movimento e as possíveis contradições de suas práticas educativas em relação ao Projeto Político Pedagógico do MST, com vistas à sistematização de sua Proposta de Educação no ES. De caráter qualitativo, o estudo teve como base teórico-metodológica o Materialismo Histórico-Dialético, observando que, na pesquisa, a construção do conhecimento tem origem na prática social e destina-se à prática social. Tendo a pesquisa participante como estratégia metodológica, o estudo operou com os seguintes instrumentos e técnicas de coleta de dados: entrevistas, questionários, análise documental, diário de campo, roda de conversa, observações vivenciadas nas escolas pesquisadas. Participaram da pesquisa educandos/educandas, educadores/educadoras, militantes do Setor de Educação do MST e/ou coordenadores/coordenadoras de escolas de Assentamentos e dirigentes Estaduais e Regionais de outros setores organizativos do Movimento. Os resultados evidenciam a consolidação de práticas educativas com base nos princípios da educação do MST que corroboram com os processos de formação dos sujeitos Sem Terra, compreendendo o Movimento como sujeito educativo. Esse fundamento vem orientando a Pedagogia dessas escolas, no intuito de fortalecer a luta do MST, denunciar feridas do capital e batalhar por políticas públicas no âmbito da educação escolar para os sujeitos do campo. No entanto, algumas experiências ainda reproduzem práticas educativas inerentes do sitema capitalista, contárias ao Projeto de Educação e de sociedade do MST pautado na formação humanista integral e no princípio da justiça social.
This study discusses the education to the Landless Workers´ Movement (MST) and aimed to analyze education practices developed in the settelement schools in the North of Espírito Santo, in order to understand the role of the Movement in the development of the Education Project and the strenghtness point of the school; contextualizing the MST/ES history of struggle to guarantee the right to schooling, the contributions from the settlement schools to the process of re-construction and strive of the Movement are raised, as well as the possible contradictions of their educational practices about the Political Pedagogical Project of MST, in order to systematize their Education Proposal in Espirito Santo. Qualitative in nature, this study had its theoretical and methodological bases on the Dialectical Materialism History noting that the research and the knowledge building come from the social practice and it is destined to social practice. Having the participatory research as a methodological strategy, the study worked with the following tools and techniques of data collection: interviews, questionnaires, document analysis, field journal, informal talk, observations experienced in the schools surveyed. Participants were students, teachers, militants from the Education Sector of MST, coordinators of the schools Settlements and State and Regional leaders of other organizational sectors of the Movement. The results show the consolidation of MST educational practices which corroborate whith the educational development of the Landless Movement subjects understanding the Movement as the main actor in the educational process. This fact serves as the bases to guide these schools pedagogy aiming to strenghthen MST fights by reporting the wounds left by the Capital and fighting for public policies to the schooling of the countryside people. However, some experiments also reproduce capitalist practices opposed to the Education Project and the MST society grounded in the human development and on the principle of social justice.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1926
Appears in Collections:PPGE - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Vivencias da pedagogia do movimento em escolas de assentamentos MSTES.pdf4.89 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons