Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1980
Title: Poesia de testemundo em Leila Míccolis
metadata.dc.creator: Moreira, Daniella Bertocchi
Keywords: Literatura de testemunho;Poesia marginal;Leila Míccolis;Ditadura militar
Abstract: Entre as décadas de 1960 e 1980, o Brasil passou por um dos piores momentos de sua história, quando esteve sob o regime de uma ditadura militar. Nesses 21 anos de ditadura, de 1964 a 1985, o país e seu povo passaram por uma transformação radical, tanto na política quanto no comportamento social. Testemunhas dessa época, os escritores foram responsáveis por deixar registrado o retrato de uma sociedade que sofreu com a repressão, mas que ao mesmo tempo viu o Brasil prosperar como em nenhum outro momento anterior. Dentre esses escritores estava a carioca Leila Míccolis, nascida em 1947 e atuante até os dias de hoje. Com sua costumeira ironia e seu humor ácido, Leila Míccolis critica a sociedade expondo seu lado mais obscuro e hipócrita, mirando especialmente nos valores estabelecidos há séculos pela sociedade, principalmente naqueles que limitam a liberdade das mulheres. Sua produção, entretanto, vai além de uma crítica feminista, passeando por assuntos diversos, com leveza, mas ao mesmo tempo de forma densa. Há em sua obra poemas eróticos, infantis, feministas, que criticam o cotidiano e defendem uma minoria, deixando clara a sua marca, que é a resistência ao status quo. Através da leitura da obra de Leila Míccolis, em especial a antologia Desfamiliares (2013), e da análise de textos que se referem à literatura de testemunho e à poesia produzida no Brasil a partir da década de 1960, pretende-se demonstrar que a poesia de Leila Míccolis se enquadra com precisão no conceito de poesia de testemunho, tendo em mente que a autora em seus poemas se coloca no lugar das vítimas de injustiças e testemunha as misérias e dores do cotidiano.
Between the 1960s and 1970s Brazil went through what can be considered one of the worst moments in its History with the military dictatorship. Through these 21 years of dictatorship the country and its people went through a huge transformation not only in politics but also in the social behavior. Witnesses of this moment, the writers were responsible for registering the portrait of a society that suffered with censorship and repression, but at the same time saw the country prosper like no other moment in History. Among these writers was Leila Míccolis, born in Rio de Janeiro, in 1947, a poet that still produces a lot. With irony and an acid humor, Leila Míccolis criticizes the society exposing its most obscure and hypocrite side, aiming especially at the values established centuries ago, particularly those that limit the freedom of women. Her production, however, goes beyond a feminine criticism, dealing with many different themes, lightly, but at the same time in a dense way. Her poems can be erotic, even pornographic at times, about children, feminist, but all of them criticize the daily life and defend the minority, leaving in all of the her mark, which is a resistance to the status quo. Through the reading of her work, especially the collection of poems Desfamiliares and through the analysis of texts related to the Testimony and the poetry produced during the 1970s, we intend to show that her poetry fits perfectly in the concepts of the testimony poetry having in mind that the author puts herself in the place of the victims of injustice and witnesses the misery and the pains pf the daily life.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/1980
Appears in Collections:PPGL - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Poesia de testemundo em Leila Miccolis.pdfTexto completo823.1 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons