Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2016
Title: Registro geológico holocênico de recifes submersos na plataforma de Abrolhos
metadata.dc.creator: Vieira, Laura Silveira
Keywords: Composição Recifal;Plataforma de Abrolhos;Holoceno Tardio;Recifes e ilhas de coral
metadata.dc.subject.br-rjfgvb: Geologia estratigráfica - Holoceno
Abstract: Sistemas recifais são feições comuns ao longo de muitos litorais tropicais modernos e as evidências de suas ocorrências durante diferentes níveis do mar têm sido muito estudadas por todo o mundo. A Plataforma de Abrolhos (Brasil) engloba o mais importante sistema de recifes de coral no Atlântico Sul apresentando altos níveis de endemismo, baixa diversidade e morfologia única de crescimento (formações recifais conhecidas como "chapeirões"). O desenvolvimento recifal na plataforma se dá pela presença de dois arcos recifais rasos paralelos à costa, além de recifes afogados ao longo das porções centro-norte e sul da mesma. O principal objetivo deste estudo é investigar o registro geológico do processo evolutivo holocênico de dois ambientes recifais na região da Plataforma de Abrolhos. Para isso foram sondados dois recifes submersos com seus topos a 4 e 15 metros de profundidade, chamados respectivamente de recifes “Shallow Water” (SW) e “Deep Water” (DW), onde foram coletados oito testemunhos distribuídos nas direções vertical (a partir do topo recifal) e horizontal (perpendiculares às paredes do recife). Os testemunhos coletados tiveram recuperação variando entre 0,70 e 2,03 metros de comprimento. Foram observadas significativas formações de corais e de algas (espécies de corais como Mussismilia harttii., Millepora sp., Siderastrea sp., Porites sp., Favia sp. e Madracis sp.; e espécies de algas calcárias como Hydrolithon sp., Lithophyllum kotschyanum, Lithophyllum sp., Amphiroa sp., Mesophyllum erubescens e Sporolithon episporum). No entanto, verificou-se que os organismos mais abundantes na edificação recifal foram os briozoários da família Schizoporellidae. Grandes formações de briozoários incrustantes foram descritas em todos os testemunhos, compreendendo cobertura superior a 15% na superfície longitudinal dos mesmos e podendo alcançar cobertura de até 52,9% em dois deles. Porém, briozoários foram mais representativos nos testemunhos do recife “DW”. Contraditoriamente, a fraca concorrência espacial identificada nos briozoários incrustantes pode ser a explicação para a maior ocorrência destes organismos nos testemunhos do recife “DW”, onde organismos zooxantelados e fortes concorrentes espaciais em ambiente com grande incidência de radiação solar não conseguem se desenvolver. Datações utilizando radiocarbono evidenciaram que o recife “DW” é mais antigo que o recife “SW”, bem como um maior acúmulo recifal (e principalmente no topo recifal) no recife “SW” nos últimos mil anos. Pela presença de corais zooxantelados e algas características de ambientes rasos, sugere-se que toda a estrutura recifal analisada se desenvolveu em ambiente de baixa profundidade (< 30 metros) na plataforma continental.
Coral Reef systems are common features throughout many modern tropical coastal zone and the evidence of their occurrence during different sea levels have been studied worldwide. The Abrolhos Shelf (Brazil) encompasses the most important coral reef system in the South Atlantic showing high levels of endemism, low diversity and unique growth (locally known as “chapeirões”). The reef system along the shelf is characterized by shallow reef arcs parallel to the coast, and “give-up” reefs throughout the north-central and southern shelf. The main objective of this study is to investigate the geological record showing the Late Holocene evolution of two submerged pinnacles in the Abrolhos Shelf. Herein, two submerged pinnacles were drilledwith their tops at 4 and 15 m below sea level, called "Shallow Water Reef" (SW) and "Deep Water Reef" (DW). A total of eight cores were collected. Vertical (top down) and horizontal (perpendicular to the pinnacle wall) cores were recovered, ranging from 0.70 to 2.03 m in length. Significant coralgal framework was observed in the cores (corals such species as Mussismilia harttii., Millepora sp., Siderastrea sp., Porites sp., Favia sp. and Madracis sp.; and coralline algae such species as Hydrolithon sp., Lithophyllum kotschyanum, Lithophyllum sp., Amphiroa sp., Mesophyllum erubescens and Sporolithon episporum). However, we found that by far the most abundant framebuilding component were Schizoporellidae bryozoans. Extensive encrusting bryozoans were identified in all cores comprising between 15 - 52,9% of 2D areas. Bryozoans were most representative in the "DW" cores. Paradoxically, the poor spatial competition of encrusting bryozoans must be the explanation for the bryozoan dominance in the "DW" cores, which hermatypic corals can not develop. Radiocarbon dates indicate that the "DW" reef is older than the "SW" reef as well as higher reef accumulation rates occur in the past thousand years is in the "SW" reef. The results show that the both reefs have been developed in a shallow shelf environment (<30 meters depth)
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2016
Appears in Collections:PPGOAM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação de Mestrado_Laura Silveira Vieira.pdf5.64 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons