Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2049
Title: Expansão da cidade de Viçosa(MG) : a dinâmica centro-periférica
metadata.dc.creator: Silva, Médelin Lourena da
metadata.dc.subject.br-rjfgvb: Espaço urbano
Periferias urbanas
Planejamento urbano
Abstract: A presente dissertação tem como escopo principal a investigação acerca das desigualdades socioespaciais de uma cidade de pequeno porte: Viçosa - Minas Gerais. Para isso, procura-se revelar o processo e a realidade atual da segregação socioespacial intraurbana do município, apontando os processos históricos de expansão que deram origem à configuração da malha urbana, além de análise espacial dos dados sociais atuais, a fim de esquematizar as desigualdades socioespaciais na produção do espaço urbano da cidade. A partir da construção teórica de diversos autores que trataram da formação e produção do espaço urbano e mais especificamente da segregação urbana, considerou-se esta última, como um conteúdo inseparável e inerente ao espaço urbano capitalista, fundamentado na mercantilização e na propriedade privada da terra e na cidade enquanto lugar de (re)produção do capital em detrimento da (re)produção da vida. Esse estudo contribui para o entendimento das principais abordagens sobre a cidade enquanto local de relações desiguais sociais, econômicas e culturais, especialmente quanto às recentes mudanças na formação da periferia urbana. Percebeu-se, no caso de Viçosa, uma modificação do uso da periferia do município, que, a partir da década de 1970, mas principalmente nos anos 90, se tornou plural, com novas formas de aglomeração, como os condomínios fechados, mas permanecendo ainda, como local da pobreza urbana. Conclui-se que a segregação socioespacial em Viçosa é resultado de processos históricos que se vinculam à propriedade privada da terra e à renda da população.
The development of this paper has its main point research on the spatial dynamics and inequalities taking place in a small city in Brazil: Viçosa, Minas Gerais. It is proposed to initiate a call for reflection on the concept of segregation in its theoretical and epistemological sense, as well as an analysis of agents producing space. The urban segregation was a clear manifestation of social disparities materialized in this space based on na undersanding of urban space as a social product and private propety, characteristic of capitalism. Later, it resorts to a historical survey about urban evolution of the city of Viçosa, and the changes that take place in the city and originated the currente configuration of the urban grid, and an analysis about the main social and economic indicators, as well as major actors working on land in urban regional process. This study represents an invitation to the understanding of the main approaches to the geographical space, as well as the understanding of the city as a locus of human production, social relations and inequality in capitalist city and especially an understanding about the recent changes in peripheral urban process. In this study, it was noticed, this transformation is the process of fragmentation found in the new sociospatial segregation patterns: it emerges in Viçosa urban area in the 1970, specially in the 1990 decade, what reflecties in new spatial forms, as well as changes in social relationships in the space. Therefore, this study concludes that urban segregation and spacial inequalities was a combination of historical process, population income and mercantilization of urban land.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2049
Appears in Collections:PPGGEO - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_8298_medelin.pdf6.41 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons