Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2135
Title: Santos e Madonas de Alfredo Volpi : reinvenção da tradição ou liberdade experimental?
metadata.dc.creator: Magalhães, Jorge da Silva
Keywords: Arte;Modernismo;Pintura;Madonas;Volpi
Issue Date: 14-Aug-2015
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Abstract: Esta dissertação propõe-se analisar a produção artística de temática religiosa de Alfredo Volpi, considerando contextos periféricos relevantes, como a situação sócio-política da época e o contato direto que o artista teve com os afrescos de mestres pré-renascentistas em sua única viagem à Europa. Santos e madonas foram temas visitados e revisitados por Volpi durante quatro décadas consecutivas, fato este que por si só deixa transparecer inequivocamente o interesse do artista pelo assunto. Considera-se este um dos fatores de maior pertinência a justificar esta pesquisa, dentro de critérios acadêmicos, uma vez que é notório que Volpi não se permitia dedicar-se a investigações estéticas sem consideráveis pretensões. Sendo assim, pode-se deduzir que para o artista havia muito mais coisas em jogo do que simplesmente uma despretensiosa produção de figuras religiosas. Tais personagens surgem em seu repertório no primeiro lustro da década de 1930, a iniciar suas aparições inicialmente como traduções das imagens tradicionais - várias vezes estritamente como cópias encomendadas - continuando a ser produzidas até o final do decênio de 1960. No decorrer dessa trajetória, essas figuras passam a revestir-se de originalidade, chegando à sua última fase engastadas a fachadas, bandeirolas e mastros até desaparecerem totalmente de cena. Este estudo, longe de se apresentar como palavra final e, muito menos, como verdade absoluta, visa buscar fomentar um ambiente propício a novas discussões e chamar a atenção para essa produção artística que, definitivamente, ainda encontra-se bem distante de uma análise à altura de sua importância histórica e cultural.
This thesis proposes to analyze the artistic production of themed religious of Alfredo Volpi, considering relevant peripheral contexts, such as the sociopolitical situation of the time and the direct contact that the artist had with the frescoes of pre-Renaissance masters in their trip to Europe. Saints and Madonnas was a theme visited and revisited by Volpi for four consecutive decades, a fact which in itself leaves unequivocally disclose the interest of the artist in the subject. It is considered this one of the most relevant factors to justify this research within academic criteria, since it is notorius that Volpi did not do their research without other claims. Thus, it can be deduced that for the artist was much more at stake than just an unpretentious production of religious figures. These characters come your repertoire in the first five years of the 1930s starting his appearances, first as translations of traditional images - often strictly as ordered copies - and continue to be produced by the end of 1960. During this decade trajectory, these figures start to be of originality, reaching the final phase embedded the walls, flags and flagpoles to fully disappear from the scene. Despite the incipient nature of this research, it is considered that, within their means, there are conditions to create an environment conducive to further discussions, and may draw attention to an important artistic production that was definitely not analyzed up to its historical importance and cultural.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2135
Appears in Collections:PPGA - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_9153_Jorge da Silva Magalhaes.pdf6.21 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.