Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2189
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.contributor.advisorGerda Margit Schutz Foerste
dc.creatorVIDON, G. R. O. N.
dc.date.accessioned2016-08-29T11:03:56Z-
dc.date.available2016-07-11
dc.date.available2016-08-29T11:03:56Z-
dc.date.issued2014-03-31
dc.identifier.citationVIDON, G. R. O. N., A narratividade do hip hop e suas interfaces com o contexto educacional.por
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufes.br/handle/10/2189-
dc.description.abstractA presente tese de doutoramento em Educação aborda a cultura do Hip Hop e sua relação com o contexto educativo. Insere-se nas discussões da linha de pesquisa em Educação e Linguagens e problematiza o espaço escolar, enquanto espaço de reprodução da ideologia hegemônica, analisando o projeto Escola de Rimas, desenvolvido na Grande Vitória, como movimento de resistência e ressignificação cultural na escola. Parte da pergunta: Como as práticas discursivas do Hip Hop podem ressignificar o contexto escolar? A presente tese aborda a cultura do Hip Hop como campo discursivo singular de uma experiência narrativa (BENJAMIN, 1986; BONDÍA, 2001) e de uma subjetividade eticamente responsável (BAKHTIN, 1992a; 1992b; 2010), fundada no princípio da alteridade (PONZIO, 2009), e o analisa a partir de uma perspectiva crítica e dialógica (FREIRE, 1981; 1994; 1995; GIROUX, 1986; 1987; BRANDÃO, 1986; BAKHTIN, 1992a; 1992b; 2010). Desenvolve a pesquisa em um contexto limiar entre a escola e a cultura hip hop e dimensiona o debate das culturas marginais nos contextos educativos, voltando-se para os sujeitos e suas experiências narrativas, avaliando a interação de algumas de suas práticas discursivas com o processo de ensino-aprendizagem. Para isso, analisa o projeto cultural Escola de Rimas, criado pelos próprios ativistas do movimento hip hop da Grande Vitória e desenvolvido em uma escola da rede pública estadual de ensino do Espírito Santo, com o objetivo de discutir o seu papel em um processo de ressignificação educacional. Como hipótese de trabalho defende-se que o espaço escolar, como espaço de disputas, é ressignificado com a introdução de outras práticas discursivas e culturais, entre elas o hip hop, que aponta para a necessidade de ouvir responsiva e responsavelmente as narrativas dos educandos, contribuindo, assim, para a formação crítica desses sujeitos e enfrentando, ao mesmo tempo, práticas de exclusão historicamente instituídas.por
dc.format.mediumtexten
dc.publisherUniversidade Federal do Espírito Santopor
dc.subjectNarrativaspor
dc.subjectIdentidadepor
dc.subjectEducação e Linguagempor
dc.subjectpor
dc.titleA narratividade do hip hop e suas interfaces com o contexto educacional.por
dc.typedoctoralThesisen
dc.contributor.referee1NASCIMENTO, J. L.
dc.contributor.referee1MELLO, M. B. C.
dc.contributor.referee1SILVA, M. R.
dc.contributor.referee1FOERSTE, E.
dc.contributor.referee1PINEL, H.
dc.publisher.countryBRpor
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Educaçãopor
dc.publisher.initialsUFESpor
dc.publisher.courseDoutorado em Educaçãopor
Appears in Collections:PPGE - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_7573_TESE_GEYZA_JUNHO__2014.pdf3.89 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.