Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2228
Title: GERAÇÕES de Professoras de Escolas de Classes Multisseriadas do Campo
metadata.dc.creator: MORETO, C.
Keywords: Gerações;Escolas de classes multisseriadas;Formação de pro
Issue Date: 10-Apr-2015
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: MORETO, C., GERAÇÕES de Professoras de Escolas de Classes Multisseriadas do Campo
Abstract: Trata dos processos de formação e trabalho vivenciados por diferentes gerações de professoras de escolas de classes multisseriadas do campo do município de Santa Teresa, Estado do Espírito Santo. Busca conhecer as orientações coletivas de professoras de diferentes gerações, ampliando as possibilidades de análise e compreensão dos processos de ingresso na carreira, formação e trabalho em tais escolas no município em questão. Utiliza como referencial teórico o conceito de gerações elaborado por Karl Mannheim (1993). Participaram da pesquisa 11 (onze) professoras de um universo de 13 (treze), sendo: a) Grupo 01 formado por 06 (seis) professoras nascidas na década de 1960 (mil, novecentos e sessenta) e com, no mínimo, 20 (vinte) anos de atuação em escolas de classes multisseriadas, autodenominado Grupo Batalhadoras do Campo; b) Grupo 02 formado por 05 (cinco) professoras nascidas a partir da segunda metade da década de 1970 (mil novecentos e setenta) e na década de 1980 (mil, novecentos e oitenta) e que possuem, no máximo, 10 (dez) anos de atuação em escolas de classes multisseriadas, autodenominado Grupo Flores do Campo. Procura explicitar no estudo em questão, a partir da análise dos dados produzidos por meio dos instrumentos entrevistas narrativas biográficas (SCHÜTZE, 2011, 2014), formulários e grupos de discussão (WELLER, 2006; 2011), quais as orientações coletivas das professoras que trabalham nas escolas de classes multisseriadas de Santa Teresa. Para tanto, utiliza o Método Documentário, inicialmente elaborado por Karl Mannheim e reelaborado por Ralf Bohnsack (WELLER, 2005), como método de análise das passagens e narrativas apresentadas pelas informantes, que emprega as seguintes etapas: a) interpretação formulada; b) interpretação refletida; c) análise comparativa, chegando a d) construção de tipos e a análise multidimensional. Em relação aos Grupos de Discussão dos grupos Batalhadoras do Campo e Flores do Campo, foram analisadas as passagens a) formação inicial; b) profissão professora (ingresso e experiências iniciais na carreira); c) percepções sobre a escola de classe multisseriada; d) a docência; e e) gerações de professoras de escolas de classes multisseriadas. Por sua vez, quanto às entrevistas narrativas biográficas utilizadas neste trabalho, foram consideradas as passagens: a) apresentação; b) profissão; c)formação profissional; d) a docência na escola de classes multisseriadas; e e)propostas para a escola do campo. Identifica nas informantes do grupo Batalhadoras do Campo uma orientação comunitária, que apresenta os seguintes componentes: a) percepção do professor e de seu trabalho como uma vocação, em um processo que chamamos de mistificação da escolha; b) um forte senso de dever (com o outro), que, nos casos em questão, são as gestoras que as convidaram para trabalhar, as comunidades, os pais e os(as) alunos(as), motivando as a assumirem o papel de agentes de transformação social; c) abnegação, por meio da dedicação ao trabalho e; d) abertura para a busca e a oferta de ajuda na superação dos problemas encontrados. Por sua vez, a orientação burocráticolegalista foi identificada nas informantes do Grupo Flores do Campo e apresenta os seguintes componentes: a) diversificação da formação (inicial e continuada), como forma de ampliar as oportunidades de trabalho e manter a competitividade nos processos de seleção; b) construção de um repertório de práticas pedagógicas baseadas no como fazer; c) intensificação das exigências por rendimentos, especialmente dos(as) alunos(as); e d) ampliação das demandas sobre a professora e seu trabalho. Conclui ressaltando que as visões de mundo das informantes em questão têm uma grande vinculação com o contexto temporal da profissão, articulado ao contexto local e cultural do município onde viveram(vivem) durante sua juventude, sua formação e vida profissional. Afirma ainda que o debate sobre gerações, ao possibilitar a reconstrução das trajetórias sociais das professoras das gerações anteriores, contribui para analisar e compreender as ações coletivas empreendidas pelas novas gerações, bem como os desafios que as mesmas enfrentam. Assim, pensar os processos de identificação e de socialização de professoras de escolas de classes multisseriadas do campo a partir das posições e, mais especificamente, a partir das conexões geracionais das mesmas propicia analisar as tendências à mudança, bem como as tendências às permanências vividas por tais professoras e pela profissão docente, seja no município de Santa Teresa, bem como no contexto mais amplo da sociedade brasileira.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2228
Appears in Collections:PPGE - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_8669_merged.pdf6.34 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.