Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2263
Title: Pintando Borboletas: processos educativos dos alunos ciganos
metadata.dc.creator: PINTO, A. K. P.
Keywords: CIGANOS;DIVERSIDADE;INCLUSÃO ESCOLAR
Issue Date: 20-Aug-2010
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: PINTO, A. K. P., Pintando Borboletas: processos educativos dos alunos ciganos
Abstract: Este estudo tem como objetivo conhecer os processos educativos dos alunos ciganos. O trabalho de pesquisa desenvolve-se a partir da proposta de se conhecer a cultura deste povo para que suas especificidades sejam consideradas. Assim, tem como definição metodológica o estudo do tipo etnográfico. A pesquisa, pautada na observação foi desenvolvida em dois acampamentos ciganos (Acampamento Mar e Acampamento Terra) e em duas escolas (CEI Prata e Escola Ouro), ambos no Município de Fundão, ES. Nesse sentido, buscou fundamentação em autores de áreas afins (Sociologia e Antropologia) como MALINOWSKI, BOAS, GEERTZ, ELIAS, JONES. Para registro das observações foram utilizados o diário de campo e a máquina fotográfica. Ao buscar conhecer a cultura, apóia-se nos pressupostos teóricos de CANCLINI, ANDRÉ, MELLO, BORGES. Dialoga ainda com autores que fundamentam os estudos sobre as práticas educativas como BRANDÃO, MANTOAN, MARTINS. Nesse movimento busca também fundamentação em autores portugueses como COSTA, CARDOSO, PEREIRA e FERNANDEZ que subsidiam as reflexões suscitadas ao longo do estudo sobre os processos educativos dos ciganos, já que a literatura brasileira apresenta-se escassa em estudos sobre este tema. Buscando construir mais possibilidades de discussão aborda também os escritos das autoras ciganas RUDANA e BATULI. O estudo está organizado em seis capítulos, que apresentam: o referencial teórico sobre o tema de estudo e a proposta metodológica, a cultura dos ciganos, o desenvolvimento da pesquisa, a observação no Acampamento Mar, no Acampamento Terra, na Escola Ouro e no CEI Prata, as discussões sobre os processos observados e as considerações finais. Como resultado, conclui que a cultura dos ciganos não é considerada em seus processos educativos na escola. Interpreta que isto decorre de alguns fatores, como: desconhecimento dos educadores sobre a etnia cigana, práticas educativas formatadas, cristalizadas, pautadas no modo de vida da maioria não-cigana. Evidencia ainda as mudanças na cultura dos ciganos capixabas e as implicações destas na escolarização dos mesmos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2263
Appears in Collections:PPGE - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_4514_ANA K%C1TIA PEREIRA PINTO.pdf53.16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.