Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2265
Title: Educação Ambiental e Educação do Campo na produção de novas racionalidades - diante da cultura globalizada.
metadata.dc.creator: FERREIRA, S.
Keywords: Fenomenologia;Hermenêutica;Complexidade
Issue Date: 2-Jun-2010
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: FERREIRA, S., Educação Ambiental e Educação do Campo na produção de novas racionalidades - diante da cultura globalizada.
Abstract: Este trabalho, que buscou compreender o fenômeno socioambiental a Educação Ambiental desenvolvida pela Escola Família Agrícola de Jaguaré, Jaguaré-ES, teve como objetivo pesquisar a articulação da Educação Ambiental com a Educação do Campo na produção de novas racionalidades. As experiências socioambientais e os espaços-tempos pedagógicos com práticas comunitárias ambientais constituem uma comunidade aprendente, num movimento de pertencimento nos saberes e fazeres. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, com influência fenomenológica e hermenêutica, que procura compreender e interpretar os fenômenos que se mostram por si mesmos nas experiências relatadas e vivenciadas apoiando-se na complexidade e na transdisciplinaridade. Os dados pesquisados foram produzidos a partir de roteiros de entrevistas semiestruturadas com monitor/as, estudantes e famílias camponesas, com registros de fotografias e gravação de áudio; e de vivência no ambiente comunitário, com registro de fotografias e diário de campo. A partir da compreensão e interpretação da realidade pesquisada, percebe que a escola realiza um trabalho de formação dos/com os/as estudantes e suas famílias, seguindo seu plano de formação com toda orientação voltada à agroecologia. Dentro da realidade socioambiental familiar e comunitária, as mudanças se manifestam de forma tímida, os/as estudantes e suas famílias têm compreensão dos problemas que a racionalidade imediatista e economicista provoca ao meio ambiente, bem como suas consequências socioambientais. Constata ainda que a visão urbanocêntrica, fruto do paradigma hegemônico da ciência moderna, paira nesses espaços e interfere nas organizações sociais familiares e comunitárias; ao mesmo tempo, percebe a necessidade de assumir a formação, reconhecer a experiência e romper com o paradigma hegemônico da ciência moderna.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2265
Appears in Collections:PPGE - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_4532_Sebastiao_Ferreira.pdf2.78 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.