Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2432
Title: CONCEPÇÕES de Profissionais da Educação Infantil Sobre a Educação Especial para Crianças de Zero a Três Anos
metadata.dc.creator: OLIVEIRA, C. C.
Keywords: Creches;Educação de crianças;Educação especial
Issue Date: 28-Jul-2014
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: OLIVEIRA, C. C., CONCEPÇÕES de Profissionais da Educação Infantil Sobre a Educação Especial para Crianças de Zero a Três Anos
Abstract: A partir da Constituição Federal de 1988, emerge, nas políticas governamentais, a criança como um sujeito de direitos situado historicamente portanto, um ser com características sociais, culturais, étnico-raciais e religiosas diferenciadas , com potencialidades a serem desenvolvidas, que tem o direito à educação escolar sem qualquer forma de discriminação. No contexto do atendimento à diversidade humana, destacam-se as crianças com deficiência, transtornos globais do desenvolvimento, altas habilidades e superdotação, que devem ter seus direitos de acesso e permanência na escola garantidos. Vários estudos têm apontado a escassez de pesquisas e orientações oficiais a respeito da educação especial para crianças de zero a três anos no Brasil. Considerando que as crianças com deficiência têm sido progressivamente matriculadas nas unidades de educação infantil, que isso tem gerado uma série de dúvidas para os profissionais da educação sobre as possibilidades de atuação com esses sujeitos e que há a necessidade de se aprofundar os estudos sobre as práticas educativas orientadas para essas crianças em instituições de educação infantil, esta pesquisa teve como objetivo compreender como profissionais que atuam com crianças que são o público alvo da educação especial na faixa etária de zero a três anos em dois centros municipais de educação infantil do município de Vitória concebem a prática educativa destinada a essas crianças. Para tanto, algumas questões orientaram os rumos dessa investigação: Quais as concepções que profissionais que atuam com crianças que são o público alvo da educação especial na faixa etária de zero a três anos têm a respeito de criança, de educação infantil e de inclusão escolar? Que possibilidades educativas esses profissionais delineiam para a prática pedagógica dirigida à criança com indicativo à educação especial? A pesquisa tomou como referência estudos de Lev S. Vygotsky sobre o desenvolvimento infantil de crianças com deficiência bem como de autores contemporâneos que discutem a educação especial para crianças de zero a cinco anos. Nesse sentido, a pesquisa constituiu-se em um estudo de casosobre a criança, a inclusão escolar e as práticas educativas destinadas a ela. A produção dos dados empíricos foi feita por meio de 6 aplicação de questionários, entrevistas e análise de documentos. O estudo apontou que parte dos sujeitos investigados fazem referências à criança como um sujeito de direitos e à educação infantil como um desses direitos. Em relação à inclusão escolar, ao mesmo tempo em que reconhecem o direito da criança de frequentar a educação infantil, muitos profissionais têm dúvidas e receios em trabalhar com essas crianças. No que diz respeito às possibilidades educativas, os sujeitos apontam a necessidade de um número maior de profissionais especializados e destacam alguns aspectos referentes aos componentes do currículo que devem ser abordados em relação a essas crianças, os quais dizem respeito à socialização e à expansão de experiências e conhecimentos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2432
Appears in Collections:PPGE - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_7938_Dissertação Cinthya C Oliveira.pdf3.53 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.