Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2671
Title: O Paradigma sistêmico na ciência econômica: convergências entre Veblen, estruturas dissipativas e autopoiese
metadata.dc.creator: Freitas, Talles Rabelo
Keywords: Dissipative structeres; autopoieses; systemic paradigm;Paradigma sistêmico
Issue Date: 2-Mar-2015
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Abstract: O debate entre os paradigmas da mecânica e o sistêmico tem causado importantes revoluções nos mais diversos campos de conhecimento, principalmente na física, química e biologia. Sendo assim, esta dissertação tem o objetivo de analisar como as teorias sistêmicas mais recentes desenvolvidas na química, a partir de Prigogine, e na biologia, conforme Maturana e Varela, podem contribuir para a abordagem institucionalista de Veblen. Para isso, apoiar-se-á na hipótese fornecida pela Teoria Geral dos Sistemas, de Bertalanffy (2006), no qual se refere que os princípios que regem um determinado sistema independem das particularidades de seus componentes mas do modo como estes se inter-relacionam. Assim, a convergência entre estas três teorias passa a ser válida uma vez que o tipo de sistema tratado em todas seja caracterizado por: 1) irreversibilidade da trajetória de suas mudanças, 2) com oposição à ideia de equilíbrio e 3) a introdução de uma abordagem evolucionária e com tempo histórico. Este trabalho se inicia a partir da introdução ao debate entre os paradigmas da mecânica e sistêmico surgido no ramo da física. Na sequência apresenta os referenciais teóricos do institucionalismo de Veblen e da teoria das estruturas dissipativas e autopoiese. Em seguida é feito a análise de convergência entre os arcabouços teóricos vistos, e verificado como as abordagens de Prigogine juntamente com a de Maturana e Varela podem contribuir para o estudo das instituições. Por fim é mostrado como a abordagem desenvolvida neste trabalho pode auxiliar no tratamento de questões relacionadas à economia, com ênfase dada especificamente no que tange a economia monetária.
The debate between the paradigms of mechanical and systemic has caused important revolutions in various fields of knowledge, especially in physics, chemistry and biology. Thus, this work aims to analyze how the most recent systemic theories developed in chemistry, from Prigogine, and biology, as Maturana and Varela, can contribute to the institutional approach of Veblen. For this, will be supporting the hypothesis provided by General Systems Theory of Bertalanffy (2006), which mentions that the principles governing a given system independent of the peculiarities of its components but how these interrelate . The convergence between these three theories becomes valid once the treaty system in all type is characterized by: 1) irreversibility of the trajectory of your changes, 2) with opposition to the idea of equilibrium and 3) the introduction of a evolutionary and historical time approach. This study starts from the introduction to the debate between the paradigms of mechanical and systemic emerged in the physics branch. Following presents the theoretical frameworks of institutionalism of Veblen and the theory of dissipative structures and autopoiesis. Next up is done the analysis of convergence between visas theoretical frameworks, and verified as the approaches of Prigogine along with Maturana and Varela can contribute to the study of institutions. Finally it is shown how the approach developed in this work can assist in addressing issues related to the economy, with emphasis specifically with respect to monetary economics.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2671
Appears in Collections:PPGECO - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_7470_Dissertação - Tales 2015.pdf516.9 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.