Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2760
Title: Informações sobre segmentos operacionais no Brasil : práticas e determinantes de divulgação
metadata.dc.creator: Souza, Júlia Alves e
Keywords: Segmentos operacionais;CPC 22;Informações por segmentos;Práticas de divulgação;Determinantes de divulgação
Issue Date: 17-Jun-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Abstract: Com o processo de diversificação dos negócios, globalização econômica e harmonização das normas contábeis internacionais, a divulgação de informações sobre segmentos operacionais assume crescente importância e tende a favorecer a análise econômico-financeira das entidades. Em 2009, foi emitido, no Brasil, o Pronunciamento CPC 22, que direciona as empresas sobre a forma pela qual devem ser definidos seus segmentos operacionais e sobre como dados referentes a estes devem ser divulgados nas demonstrações financeiras anuais. Face às lacunas existentes sobre a análise da informação financeira por segmentos, este estudo objetiva identificar que fatores influenciam o nível de divulgação de informações sobre segmentos operacionais de empresas brasileiras. Acessoriamente, objetiva apresentar quais as práticas de divulgação de informações sobre segmentos operacionais apresentadas por essas empresas. A pesquisa, de caráter exploratório e explicativo, desenvolve-se inicialmente a partir da análise das demonstrações contábeis das empresas, tendo como referência os requisitos constantes no CPC 22. Utiliza-se, ainda, do modelo estatístico de regressão linear múltipla para análise de dados. É abordada a divulgação referente aos anos de 2010 e 2011, sendo que 2010 foi o primeiro ano de obrigatoriedade desse tipo de divulgação pelas companhias abertas brasileiras. O estudo engloba 272 empresas distribuídas entre 20 setores econômicos, totalizando 544 demonstrações contábeis analisadas. Em relação às práticas de divulgação sobre segmentos, os resultados indicam que não houve uniformidade nas práticas de tais empresas, conforme esperado (dadas a discricionariedade permitida pelo CPC 22 e as diversas estruturas organizacionais existentes). Identificam-se diferenças nos tipos de informações divulgadas e nos níveis de detalhamentos das mesmas, tanto entre diferentes setores quanto entre empresas de um mesmo setor. Constata-se, também, que o nível de divulgação das empresas não explorou todos os pontos mencionados pelo Pronunciamento (parte delas sequer mencionou a existência de segmentos operacionais), e, desta forma, evidencia-se que não houve total cumprimento dos requisitos do CPC 22. Já em relação aos fatores que influenciam essa divulgação, são testadas hipóteses referentes a 8 características identificadas como potenciais fatores determinantes, conforme a Teoria da Divulgação, a Teoria de Agência e/ou os estudos anteriores que abordam a divulgação de informações por segmentos. Para as características “rentabilidade”, “concentração do setor”, “lucro ou prejuízo” e “ano de divulgação”, não são obtidos resultados estatisticamente significativos, o que indica que esses fatores não influenciam tais níveis de divulgação. Conclui-se também, em relação às empresas analisadas: (i) quanto maior a empresa, maior o nível de divulgação sobre segmentos; (ii) quanto maior o grau de endividamento da empresa, maior o nível de divulgação sobre segmentos; (iii) empresas listadas nos Níveis de Governança Corporativa da BM&FBOVESPA apresentam maiores níveis de divulgação que as empresas não pertencentes a eles; e (iv) empresas auditadas por uma das “Big Four” apresentam maiores níveis de divulgação que as auditadas por “outras empresas”. Assim, os resultados revelam que as características “tamanho”, “endividamento”, “governança corporativa” e “auditoria” são determinantes dos níveis de divulgação de informações sobre segmentos das empresas brasileiras.
With business diversification, economic globalization and harmonization of international accounting standards, disclosure of information about operating segments assumes increasing importance and tends to favor the economic-financial analysis of entities. In 2009, was issued in Brazil the Pronouncement CPC 22, which directs companies on the way that should be defined their operating segments and how these data should be disclosed in the annual financial statements. In view of gaps on the analysis of financial information by segment, this study aims to identify factors that influence the level of disclosure of information about operating segments of Brazilian companies. Herewith, aims to present the practices of disseminating information about operating segments presented by these companies. The research, exploratory and explanatory, develops initially from the analysis of financial statements of companies, with reference to the requirements of CPC 22. Use also the statistical model of multiple linear regression analysis. It approached the disclosure for the years of 2010 and 2011, and 2010 was the first year of such compulsory disclosure by Brazilian public companies. The study covers 272 companies distributed across 20 economic sectors, totaling 544 statements analyzed. Regarding the disclosure practices of segments, the results indicate that there was no uniformity in the practices of such companies, as expected (given the discretion allowed by CPC 22 and the various organizational structures). Identify differences in the types of information disclosed and the same levels of detailing, both between different sectors and between firms in the same sector. It appears, also, that the level of corporate disclosure have not explored all the points mentioned in Statement (part of them even mentioned the existence of operating segments), and thus it is evident that there was not full compliance with the requirements of CPC 22. In relation to the factors that influence this disclosure, are tested hypotheses about the 8 characteristics identified as potential determinants, as Disclosure Theory, the Theory of Agency and/or previous studies that address the disclosure of segment information. For the characteristics "profitability", "sector concentration", "profit or loss" and "reporting year" are not obtained statistically significant results, indicating that these factors do not influence such disclosure levels. Is also concluded, in relation to companies analyzed: (i) the larger the company, the greater the level of disclosure about segments, (ii) the greater the degree of indebtedness of the company, the greater the level of disclosure about segments, (iii) companies listed in the Corporate Governance Levels of BM&FBOVESPA have higher levels of disclosure that companies not belonging to them, and (iv) companies audited by one of the "Big Four" have higher levels of disclosure that audited by "other companies". Thus, the results reveal that features "size", "debt", "corporate governance" and "audit" are determinants of levels of disclosure about segments of Brazilian companies.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2760
Appears in Collections:PPGCON - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_6555_Dissertação - Júlia - PDF.pdf914.53 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.