Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2785
Title: Representações Sociais De Uma Ferrovia: Um Estudo De Caso Sobre Os Maquinistas Da Estrada De Ferro Vitória A Minas
metadata.dc.creator: Oliveira, Ubiratan Correa Ribeiro de
Keywords: Gestão;Cultura em organizações;Representações sociais;Gestão;Simbolismo organizacional;Cultura em organizações;Representações sociais;Administration;Organizational symbolism;Organizational culture;Social representations
Issue Date: 31-Mar-2006
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Abstract: Esta dissertação investiga as representações sociais de uma ferrovia de grande representatividade histórica e fortes características regionais, sob a ótica de uma de suas classes de trabalhadores os maquinistas da estrada de ferro. Considerando a proposta inicial, seu objetivo central é descrever e interpretar as representações simbólicas da Estrada de Ferro Vitória Minas, verificando como estas representações influenciam no cotidiano laboral da instituição investigada. Desta forma, este estudo desenvolve uma reflexão sobre a literatura dominante que prioriza aspectos instrumentalizantes sobre o estudo das organizações e propõe uma abordagem diferenciada sobre o tema, que contemple a dimensão simbólica existente nas organizações. Para tanto, utiliza-se de um referencial teórico baseado na teoria das representações sociais, no simbolismo organizacional, na cultura em organizações e na gestão enquanto prática social. O estudo de caso se da em três momentos distintos. O primeiro, visa descrever, através da análise documental e bibliográfica, as peculiaridades históricas da EFVM, desde a sua idealização até os dias atuais, contextualizando o cenário a ser analisado. O segundo, fundamentado na metodologia da análise do discurso, descreve as representações sociais que emergem das práticas sociais dos atores. O terceiro, busca interpretar as representações identificadas à luz do marco teórico utilizado. Como resultado, foram identificadas cinco representações acerca da ferrovia: a esperança e a prosperidade; a pertença e o reconhecimento; o poder; o status; e o trampolim. O resultado da análise destas representações revela, em um primeiro momento, uma condição de diferenciação cultural da classe estudada, onde o grupo se une em torno de elementos culturais próprios, visando garantir a impermeabilização social da classe e a manutenção do seu status quo, em um segundo momento, surgem traços de fragmentação cultural, onde atores sociais geram sentidos diferentes para um mesmo objeto, dando margem ao surgimento de novas representações simbólicas, que interferem diretamente na harmonia do grupo, gerando uma condição de transitoriedade, nunca antes presenciada na organização. Observa-se assim que, além do prescrito, do observável a primeira vista ou mesmo das aparências, existem significações e representações simbólicas acerca da ferrovia, que influenciam, de forma determinante, a percepção dos funcionários com relação à organização. O que demonstra a necessidade, urgente, de técnicas de gestão e análise da cultura e do simbolismo organizacionais que contemplem a diversidade, a complexidade, a pluralidade e a subjetividade que é própria dos indivíduos que estão compartilhando do ambiente organizacional.
The present dissertation investigates the social representation of a railroad with great historic expression and strong regional characteristics, under the view of some class of workers, the engineers. Considering its initial proposal, the main goal is to describe and interpret Victoria a Minas Railroads symbolic representation, verifying the influence of these representations on the daily work at the investigated institution. Thus, this research develops a reflection on the ruling writings that give priority to conducting aspects on the study of the organizations and suggests a distinguished approach to the matter, with a view on the symbolic dimension existing on the organization. Thus, this dissertation uses a theoretic referential based on social representation theory, on organizational symbolism, on culture in organizations and on management as a social practice. This research focuses on three distinguished situations: the first intends to describe through bibliographic and document analysis, the EFVM historic peculiarities, from its idealization until nowadays, inserting the scenery to be studied; the second, based on discussion analysis methodology, describes the social representations, which emerges from the workers social practices; the third seeks to interpret the representation identified under the light of the chosen theoretic mark. Five representations of the railroad were identified as a result: "hope and prosperity"; "pertaining and recognition"; "power"; "status"; and "the trampoline". At first the result of this representation analysis reveals a "cultural distinguishing" condition of the studied class, where the group unites around their own cultural elements, trying to keep the class impermeable, maintaining its status quo. On second "cultural fragmentation" emerges, where social actions generate different meanings toward same object, allowing new symbolic representations, which interfere directly on the group harmony, generating a transitory condition, never known before. We observe that, beside prescription, beside what is seen at first sight and even beside "appearance", there are symbolic meanings and representations of the railroad, which have determinant influence on the workers perception of the organization. That shows the urgent need of management techniques and culture analysis, as well as organizational symbolism sighting the diversity, complexity, plurality and subjectiveness pertaining to people sharing the same organization environment
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2785
Appears in Collections:PPGADM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_199_.pdf703.71 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.