Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2858
Title: Os Sentidos Subjetivos Da Participação Digital No Orçamento Participativo Da Prefeitura Municipal De Vitória-Es Para Os Delegados
metadata.dc.creator: Santos, Fabiano Hilário Rolim
Issue Date: 28-May-2008
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Abstract: Este trabalho tem como objetivo analisar os sentidos subjetivos da Participação Digital no Orçamento Participativo (OP) da Prefeitura Municipal de Vitória (PMV) – Espírito Santo. É uma pesquisa que se apóia em uma teoria ainda em desenvolvimento, a Teoria da Subjetividade baseada na perspectiva da Epistemologia Qualitativa desenvolvida por González Rey, na qual dá ênfase ao caráter construtivo–interpretativo, na influência do pesquisador e no processo dialógico durante o processo de geração do conhecimento. Para atingir o propósito desta pesquisa procurou-se caracterizar o processo do Orçamento Participativo da Prefeitura Municipal de Vitória e identificar os indicadores que permitem a compreensão da produção de sentidos subjetivos da Participação Digital no Orçamento Participativo da PMV para os Delegados do OP. A participação eletrônica do orçamento participativo da PMV, denominada Participação Digital, se caracterizou pela possibilidade de os cidadãos da cidade de Vitória utilizar o site da Prefeitura para selecionar áreas de prioridades de investimento para o Orçamento Participativo. Constatou-se uma participação muito pequena por parte dos internautas. O perfil do usuário de Internet que utilizou a Participação Digital é formado por jovens entre 16 e 29 anos, do sexo masculino, que participam de alguma organização social. Este usuário de Internet reside em bairros que possuem índice de qualidade urbana (IQU) superior a 0,70. As prioridades selecionadas por estes internautas foram Segurança e Educação. Referente aos sentidos subjetivos do Orçamento Participativo Digital, aparece de maneira mais expressiva o sentido de moderno, futuro, progresso, bem como o sentido de pouca (ou falta de) divulgação. Quanto aos sentidos subjetivos referentes à Participação, pôde-se identificar como os delegados a relacionam com a falta de compromisso. A exclusão digital é o principal sentido subjetivo quando se analisa a Participação através do Orçamento Participativo Digital. Mas, também se apresentou um destaque para necessidade da participação presencial, ou seja, mesmo que um mecanismo de participação eletrônica seja efetivado, segundo os delegados, é importante que exista um espaço para a realização da participação tradicional. Concluiu-se que o Orçamento Participativo Digital da Prefeitura Municipal de Vitória para os delegados é um processo ainda em construção. Palavras-Chave: Subjetividade, Participação, Orçamento Participativo Digital.
The purpose of this paper is to analyze the subjective senses of the Digital Participation in the Participatory Budgeting (Orçamento Participativo – OP) of Vitória Town Hall (Prefeitura Municipal de Vitória - PMV) in Espírito Santo. It is a research based on a theory still under development – Theory of Subjectiveness – based on the Qualitative Epistemology perspective elaborated by González Rey, in which he emphasizes the constructive-interpretative essence, the researcher’s influence and the dialogical process during the knowledge generation process. To reach the intent of this research, we aimed to characterize the Participatory Budgeting process of Vitória Town Hall and identify the indicators to understand the subjective senses production of Digital Participation in PMV Participatory Budgeting for OP Delegates. The electronic participation in the Participatory Budgeting of PMV – named Digital Participation – let citizens from Vitória city to use the City Hall website in order to select investment priority fields for the Participatory Budgeting. It could be noticed a small actual participation from web users. The web user profile that took part in the Participatory Budgeting was young males, from 16 to 29 years old, involved in some kind of social organization. This web user lives in neighborhoods with an Urban Quality Level (Índice de Qualidade Urbana – IQU) of over 0,70. The priorities selected by the users were Safety and Education. Regarding the subjective senses of the Digital Participatory Budgeting, we can identify as most expressive the modern, future, progress sense, as well as the little (or lack of) promotion. Relating to the Participation subjective senses, we can understand how delegates link participation to the lack of commitment. The digital exclusion is the main subjective sense when it comes to analyzing the participation through Digital Participatory Budgeting. However, according to delegates, we need to highlight the need of actual attendance, which means a space to traditional participation in contrast to an electronic participation mechanism. We conclude that the Digital Participatory Budgeting for Delegates of Vitória Town Hall is an ongoing process. Key Words: Subjectiveness, Participation, Digital Participatory Budgeting.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2858
Appears in Collections:PPGADM - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_575_.pdf1.16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.