Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2886
Title: ATENÇÃO Básica na Assistência Social: Entre Miséria Necessária, Artes de Governar e Redes de Solidariedade
metadata.dc.creator: DE OLIVEIRA, C. M. C.
Issue Date: 16-Aug-2010
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: DE OLIVEIRA, C. M. C., ATENÇÃO Básica na Assistência Social: Entre Miséria Necessária, Artes de Governar e Redes de Solidariedade
Abstract: RESUMO Os Centros de Referência da Assistência Social (CRAS) foram criados em 2004 com a proposta de serem a porta de entrada do Sistema Único de Assistência Social (SUAS). Os CRAS são o principal aparelho da atenção básica na Assistência Social, constituindo-se em um ponto de confluência de demandas e serviços ofertados às populações em situação de risco e vulnerabilidade social. Entretanto, o CRAS é efeito de uma série de condições políticas e sociais, de lutas coletivas, de artes de governar, etc. que com um certo arranjo no campo social ensejou a produção desse aparelho. Além desses fatores que apontamos, destacamos as práticas psi e de assistência como vetores de constituição do CRAS. É em meio a esse diagrama de forças, práticas, regimes de verdade que o CRAS emerge como um objeto/efeito do contemporâneo marcado pelo modo biopolítico de gestão da vida. Na produção desse objeto, bem como nas análises realizadas no CRAS de Campo Verde, os nossos principais referenciais teóricos foram Michel Foucault, Robert Castel e Jaques Donzelot, além de outros pesquisadores e estudiosos do campo social. Esta pesquisa pretendeu discutir a produção do CRAS como um efeito em meio aos fatores já citados tentando analisar como esse objeto tem se atualizado.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2886
Appears in Collections:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_4679_CLEVER MANOLO.pdf864.78 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.