Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2903
Title: Drogas & Vida: A Alteração (DES) CONTROLADA pelos Dispositivos Biopolíticos
metadata.dc.creator: VICENTINI, N. E.
Issue Date: 26-Sep-2011
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: VICENTINI, N. E., Drogas & Vida: A Alteração (DES) CONTROLADA pelos Dispositivos Biopolíticos
Abstract: RESUMO O uso abusivo de substâncias psicoativas na contemporaneidade tem sido tema de grandes discussões e preocupações por parte da sociedade, principalmente por ser cotidianamente vinculado à violência e à criminalidade. Atualmente, um dos serviços mais procurados para tratamento ao usuário dependente de drogas são as internações em Comunidades Terapêuticas (CTs). Nos dispusemos a pesquisar e melhor conhecer os modos de funcionamento e práticas de produção de subjetividade que se inscrevem nas propostas via internação nas CTs. Encontrarmos nos mecanismos biopolíticos, de controle da vida, alguns caminhos que nos levam a compreender as fontes que ensejam a emergência das CTs. Identificamos como as estratégias capitalistas, com seus mecanismos e tecnologias, puderam provocar uma significativa mudança no modo de vida das populações ocidentais, constituindo populações de consumidores ávidos para a sustentação dessa nova ordem mundial. Por efeito, tem-se exigido e permitido um aumento das intervenções de aparelhos biopolíticos nos campos jurídico, médico e religioso inscritos em políticas públicas. As CTs emergem como alternativas a práticas biomédicas e prisões, entretanto sofrem significativa transformação ao longo do desenvolvimento de seus trabalhos. Em nossa pesquisa utilizamos a cartografia como um recurso que contribui com a construção de um caminho de análise a percorrer, participamos dos movimentos de algumas CTs e pudemos perceber que as normatizações se tornam cada vez mais presentes em suas práticas de atenção, por ações de mecanismos religiosos, transcendentes e disciplinares, diretamente intervindo nos processos produtores de subjetividade e construção de vida. Entendemos que o conhecimento acerca da multicausalidade e singularização presentes nos agenciamentos da drogadição é fundamental para quaisquer propostas coletivas de políticas de atenção a usuários de drogas. PALAVRAS-CHAVES: Biopolítica, subjetividade, drogas, dependência, Comunidades Terapêuticas, transcendência.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/2903
Appears in Collections:PPGPSI - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_5275_Nielson E Vicentini.pdf798.75 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.