Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3076
Title: Os Primórdios da Amizade na Infância: a Visão das Mães de Crianças entre Um e Três Anos
metadata.dc.creator: SILVA, G. R.
Issue Date: 14-Dec-2007
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: SILVA, G. R., Os Primórdios da Amizade na Infância: a Visão das Mães de Crianças entre Um e Três Anos
Abstract: O recém-nascido se relaciona com seus familiares, especialmente a mãe, de forma intensa e contínua. Com o passar dos anos, os amigos passarão a fazer parte do universo da criança e desempenharão um papel relevante em sua vida social, em seu desenvolvimento emocional e cognitivo. As mães desempenham um papel central na inserção social de seus filhos, contudo, pouco se conhece sobre seu papel em relação às primeiras amizades dos filhos. Desta forma, esta pesquisa visou investigar como as mães de crianças entre um e três anos percebiam e interferiam nas primeiras amizades de seus filhos. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas, com base em um roteiro composto por 24 questões, com vinte mães residentes nos municípios de Vitória e Vila Velha, ES. Os dados foram organizados e analisados de modo qualitativo. Foram investigados os aspectos gerais da amizade (conceito e critérios de amizade, presença na vida da criança e seu lado negativo), a rede de amigos (número, sexo, idade, origem, o melhor amigo e a relação entre os pais dos amigos), referências aos amigos na sua ausência, atividades compartilhadas e locais de encontro, o perfil do primeiro amigo e o início da amizade (contexto social, ambiental, origem e desenvolvimento histórico das amizades), os episódios marcantes e a facilitação das amizades pelas mães. A maioria das mães reconheceu amizades dos filhos desde aproximadamente os 18 meses. Os primeiros amigos eram crianças da família, da vizinhança ou de alguma comunidade religiosa à qual a família pertencia. As mães participaram ativamente das primeiras amizades dos filhos, criando condições para que estas ocorressem, interpretando essas relações e servindo de mediadoras entre as relações interpessoais das crianças e as estruturas sócio-culturais.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3076
Appears in Collections:PPGP - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_531_.pdf454.12 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.