Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3124
Title: Sexualidade e Trabalho: Estudo Sobre a Discriminação de Homossexuais Masculinos em Bancos Públicos
metadata.dc.creator: SOUZA, E. M.
Keywords: Homossexualidade;Discriminação;Queer;Trabalho;Pós-estrut
Issue Date: 25-May-2009
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: SOUZA, E. M., Sexualidade e Trabalho: Estudo Sobre a Discriminação de Homossexuais Masculinos em Bancos Públicos
Abstract: Esta tese foi desenvolvida buscando-se analisar as possíveis formas de discriminação no trabalho relacionadas a empregados homossexuais masculinos que trabalham em bancos públicos e privados localizados na região metropolitana de Vitória/ES. Assim, fez-se um levantamento bibliográfico sobre as pesquisas internacionais e nacionais que envolveriam e relacionariam o estudo da homossexualidade masculina com o mundo do trabalho e uma análise das diferenças existentes entre a abordagem tradicional que envolve os estudos de gênero para uma análise pós-estruturalista da sexualidade. Em relação aos aspectos metodológicos, o tipo de pesquisa é qualitativa, utilizando-se de um roteiro de entrevista semi-estruturado para coleta de dados. Foram entrevistados dez bancários, trabalhadores de dois bancos públicos federais e de um banco privado com capital inteiramente nacional. Para a análise de dados utilizou-se a análise de discurso desenvolvida por Michel Foucault. Conclui-se que os entrevistados são alvos de discriminação direta e indireta em razão de sua sexualidade. A discriminação direta manifesta-se na deficiência dos normativos dos bancos públicos estudados em garantir e esclarecer os reais direitos dos trabalhadores, bem como na completa falta de regras que estabeleçam direitos no banco privado analisado. Contudo, o que mais causa incômodo aos entrevistados são as expressões de discriminação indireta por meio de: (a) piadas que falam pejorativamente de forma generalizada sobre homossexuais, (b) isolamento para que não tenham contato com clientes e até mesmo com demais funcionários, (c) condições de trabalho inferiores as ofertadas para os demais empregados, (d) exclusão de participação nos grupos informais e atividades destes grupos ocorridas fora da empresa, (e) brincadeiras, fofocas e ironias sobre as formas de andarem, falarem e gesticularem quando não estão presentes no recinto, (f) xingamento relacionado a evidenciação de uma suposta feminilidade pertencente a homossexuais (mocinha, veadinho), (g) dificuldades de crescimento na carreira e (h) dificuldade de contratação de homossexuais, principalmente afeminados, por gerentes de bancos privados. Palavras-chaves: Homossexualidade; Discriminação; Pós-estruturalismo; Sexualidade; Trabalho.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3124
Appears in Collections:PPGP - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_2478_.pdf1.34 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.