Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3158
Title: Como Apredem os que Ensinam e Como Ensinam os que Aprendem: Um Estudo com Professoras no Contexto do Jogo Traverse
metadata.dc.creator: Meire Andersan Fiorot
Keywords: Ensino;Aprendizagem;Psic;Genét;;Profess;;Jogo Traversa;
Issue Date: 17-Mar-2006
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: Meire Andersan Fiorot, Como Apredem os que Ensinam e Como Ensinam os que Aprendem: Um Estudo com Professoras no Contexto do Jogo Traverse
Abstract: Esta pesquisa teve por objetivo verificar a relação entre os modos de aprender e de ensinar de professoras em um contexto de jogo de regras, bem como investigar suas reflexões sobre a prática pedagógica. Participaram da pesquisa quatro professoras da quarta série do ensino fundamental de uma escola particular do Espírito Santo. O procedimento de pesquisa foi organizado em três situações: (1) inicial, constituída por uma entrevista para caracterização dos perfis das participantes, assim como de suas concepções acerca do processo ensino-aprendizagem; (2) de aprendizagem, composta pelas fases de instrução, de experimentação e de problematização, todas utilizando um jogo de regras denominado Traverse; e (3) de ensino, formada pelas fases de instrução e de experimentação, também utilizando o mesmo jogo. Esta terceira situação contou com a colaboração de quatro crianças. Durante as situações de aprendizagem e de ensino, vários questionamentos foram propostos de modo que as professoras pudessem refletir sobre as situações vividas no jogo, sobre suas ações e sobre as relações entre estas e a prática pedagógica. Os resultados obtidos permitiram caracterizar as concepções das professoras sobre alguns temas relacionados ao processo ensino-aprendizagem, assim como os conflitos vividos por elas no cotidiano escolar. Além disso, constatamos uma evolução em seus níveis de compreensão do sistema lógico contido no jogo, com a existência de momentos intermediários que indicam uma tomada de consciência parcial da ação. A principal dificuldade apresentada nesse processo foi a compreensão da dialética intersistêmica existente no jogo e a observação simultânea das próprias ações e das ações do adversário. No que se refere ao ensino do jogo, houve um predomínio de procedimentos baseados no modelo utilizado pela experimentadora, sendo identificadas algumas dificuldades apresentadas pelas professoras, tanto no momento de instruir quanto no de mediar. Após esta análise, foi possível estabelecer um paralelo entre as duas situações, a de aprendizagem e a de ensino. Desse modo, verificamos que os principais obstáculos enfrentados pelas professoras para avançar em seus níveis de compreensão do jogo, na situação de aprendizagem, repetiram-se, de modo análogo, no momento de ensinar. Ao ampliarmos a análise para o contexto escolar, também identificamos as tensões vividas pelas professoras ante as contradições existentes no cotidiano escolar, as quais envolviam aspectos similares aos presentes em suas dificuldades no contexto do jogo. Os resultados confirmaram nossa hipótese de que existe uma relação entre os modos de aprender e de ensinar das professoras no Traverse, bem como de que esse jogo pode ser um recurso rico a ser utilizado em um contexto de formação docente. Diante dessa constatação, sugerimos uma reflexão mais ampla sobre os contextos de aprendizagem que têm sido oferecidos aos professores em seus processos de formação docente e de formação continuada, considerando que a profissionalização requer um trabalho de tomada de consciência sobre os próprios processos de aprendizagem.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3158
Appears in Collections:PPGP - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_455_.pdf2.89 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.