Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3188
Title: "Paideia" e Cultura Política nas Gálias: os Panegíricos Latinos e as moedas como vetores dos rituais da "basileia" (SÉCULO IV D.C.)
metadata.dc.creator: ZARDINI, T. B.
Issue Date: 18-Aug-2015
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: ZARDINI, T. B., "Paideia" e Cultura Política nas Gálias: os Panegíricos Latinos e as moedas como vetores dos rituais da "basileia" (SÉCULO IV D.C.)
Abstract: O sistema político que toma forma no final do século III, o Dominato, permanece como uma estrutura centralizada ao longo de todo o século IV. Entre as mais variadas instâncias em que o Estado Romano intervém naquele momento desde a administração pública até a organização eclesiástica é nosso interesse abordar as relações de poder que se manifestam durante os rituais da basileia, a realeza sagrada característica da Antiguidade Tardia. Por ocasião das cerimônias públicas, como, por exemplo, o aduentus, quando as elites citadinas se preparavam para recepcionar o imperador e buscavam com isso estreitar os contatos com a casa imperial, eram declamados discursos laudatórios em homenagem ao soberano. Em resposta à recepção dos citadinos, era praxe que o imperador distribuísse moedas comemorativas, outro elemento indispensável da cerimônia. Assim, da conjugação entre discursos de natureza literária e de natureza imagética, emergiam os rituais da realeza romana na época tardia, como buscamos demonstrar na presente tese. O corpus de discursos laudatórios selecionado na realização da pesquisa intitula-se Panegíricos Latinos e inclui obras que vão desde 289 até 389, o que define o nosso intervalo temporal. Os panegiristas eram autores advindos das escolas de retórica das Gálias, e o tema das obras estava ligado aos eventos ocorridos dessa região, o que delimita nosso campo espacial de investigação a duas cidades em especial, Augustodunum e Burdigala. O corpus numismático, em contrapartida, foi selecionado com base na datação dos panegíricos, compreendendo cerimônias que aconteceram nas Gálias durante a Tetrarquia, no governo de Constantino, no de Juliano e no de Teodósio. Nesta tese, analisamos o papel desempenhado pelas moedas e pelos panegíricos como vetores que auxiliam diretamente na construção do sistema político imperial. As primeiras porque manifestam os símbolos, inscrições e imagens que o imperador pretendia difundir, agregando os súditos em torno da política em curso; os segundos porque, elaborados conforme as regras da paideia, eram capazes não apenas de exprimir as expectativas dos oradores com relação ao poder imperial, mas também de veicular desejos, anseios e reivindicações conectadas com a própria localidade do orador, no caso, as Gálias. Com isso, foi possível compreender o Dominato para além de um sistema de dominação, constatando que as relações de poder que emergem dos rituais da basileia envolvem uma cultura política que conjuga interesses e alianças da corte, dos grupos regionais e das elites das cidades. Palavras-Chave: Antiguidade Tardia; Panegíricos Latinos; Moedas; Paideia; Cultura Política; Gálias.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3188
Appears in Collections:PPGL - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_9084_Tese de doutorado - Thiago Brandão Zardini (4).pdf4.36 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.