Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3192
Title: Histórias Cruzadas: Mazelas do Brasil na obra de Graciliano Ramos (em diálogo com a Filosofia de Theodor Adorno)
metadata.dc.creator: FREIRE, P. A.
Keywords: Graciliano Ramos;Theodor Adorno;Capitalismo;Catástrofe;
Issue Date: 20-Oct-2015
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: FREIRE, P. A., Histórias Cruzadas: Mazelas do Brasil na obra de Graciliano Ramos (em diálogo com a Filosofia de Theodor Adorno)
Abstract: Este trabalho, reconhecendo a importância da obra de dois dos mais relevantes pensadores do século XX, relacionará as contundentes escritas do ficcionista brasileiro Graciliano Ramos e do filósofo alemão Theodor Adorno. Ambos iniciaram suas trajetórias antes da Segunda Grande Guerra Mundial e, apesar de contextos bastante diferentes um, no arcaico e místico sertão alagoano; outro, na sofisticada e idealista Frankfurt , sofreram graves consequências de suas posturas. O autor de Vidas secas teve na infância uma criação extremamente punitiva a cargo das condições socioeconômicas e religiosas dos pais e, adulto, conviveu com muitas perseguições de cunho fascista, que desembocaram em sua prisão na ditadura de Getúlio Vargas, em período que antecedeu o Estado Novo. O judeu-alemão protagonizou uma labuta permanente contra o nacional-socialismo de Hitler, desde sua jovem formação acadêmica e, depois, com a fundação do Instituto de Pesquisas Sociais em Frankfurt, decisão que lhe forçou ao exílio. De volta, por fim da guerra, continua suas reflexões em oposição ao sistema capitalista e aos regimes de exceção. Quanto a Graciliano, sua passagem pela prisão o estimulou a elaborar narrativas a partir dos seus próprios percalços e dos problemas da sociedade brasileira. O fato é que ambos, cada qual a seu modo, fizeram de suas obras veículos de crítica e contestação a poderes e valores instituídos. Esta tese se propõe a articular uma história cruzada, trazendo o debate de alguns conceitos como sofrimento e melancolia, catástrofe e trauma, ateísmo, não-idêntico, arte e trabalho, literatura e nacionalismo, linguagem e sociedade que se fazem constantes em seus livros, que, em suma, interpretam o mundo como uma catástrofe permanente.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3192
Appears in Collections:PPGL - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_9273_PEDRO ANTÔNIO FREIRE - TESE DOUTORADO.pdf939.76 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.