Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3221
Title: O obsceno que faz cena: a tragédia revelada em Hilda Hilst
metadata.dc.creator: MENEZES, L. P. V. L.
Issue Date: 23-Oct-2009
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: MENEZES, L. P. V. L., O obsceno que faz cena: a tragédia revelada em Hilda Hilst
Abstract: A literatura de Hilda Hilst tem sido exaustivamente estudada pela crítica literária em seu traço obsceno. A proposta do trabalho é fazer avançar a pesquisa que versa sobre esse tema, devidamente apoiados nesses estudos, bem como na análise de três obras especificas de Hilst, a saber: A obscena senhora D. (2001), Com os meus olhos de cão (2003) e O caderno rosa de Lóri Lamby (2005), obras consideradas como constitutivas da virada obscena de sua literatura. A partir da leitura da obra dessa escritora contemporânea e de seus protagonistas, utilizamo-nos da máxima freudiana o artista precede o psicanalista, para justificar o delineamento de alguns traços do homem de nosso tempo, bem como de sua possível tragédia. Para tal, servimo-nos de associações surgidas ao longo da leitura do texto literário com conceitos da psicanálise freudo-lacaniana, principalmente, no que tange a formulação lacaniana de real. Impôs-se ao estudo a aproximação com os trabalhos do sociólogo francês Jean Baudrillard, em suas contribuições acerca do obsceno, fundamentais à pesquisa. A tensão cena-obscena é trabalhada como ponto trágico constitutivo do texto da escritora, nas mais variadas roupagens que assume o obsceno ao longo das três obras, quando traremos à tona a discussão sobre a tragédia moderna.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3221
Appears in Collections:PPGL - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_3590_Dissertacao_-_Luciana[1].pdf562.6 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.