Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3318
Title: Samuel Beckett e os limites do in-dizível
metadata.dc.creator: Maciel, Ulisses Augusto Guimarães
Issue Date: 25-Feb-2016
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: MACIEL, U. A. G., Samuel Beckett e os limites do in-dizível
Abstract: As obras Molloy, Malone morre e O inominável, traçam a trajetória de Samuel Beckett na composição de uma narrativa conhecida por desafiar os limites da representação, destacando a precariedade do pensamento que fracassa em sua tentativa de apreender a realidade.Nesse contexto,considerando a representatividade um jogo que surge a partir do caos inarticulável, lançamos mão dos conceitos de realidade e linguagem, e tradução do filósofo checo-brasileiro, Vilém Flusser e da filosofia existencialista de Martin Heidegger e Albert Camus, no intento de evidenciar o caráter impreciso do romance beckettiano, diante da impossibilidade da palavra, constante tentativa e fracasso em face do in-dizível. Palavras chave: Samuel Beckett, Representação,Linguagem, Tradução e Indizível.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3318
Appears in Collections:PPGL - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_9579_Dissertação Final - Ulisses Augusto.pdf2.34 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.