Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3447
Title: Ecos do Labirinto: Hugo Chávez e a Reconstrução da Mítica Bolivariana na Venezuela (1999-2009)
metadata.dc.creator: REIS, T. M.
Keywords: 1;Chávez Frías;Hugo;1954-;2;Venezuela;3;Venezuela -
Issue Date: 16-Apr-2010
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: REIS, T. M., Ecos do Labirinto: Hugo Chávez e a Reconstrução da Mítica Bolivariana na Venezuela (1999-2009)
Abstract: Essa pesquisa tem por objetivo desenvolver uma análise histórica sobre a fabricação da imagem pública do presidente venezuelano Hugo Chávez a partir de sua relação com a representação simbólica da imagem do libertador Simon Bolívar. A fabricação da imagem pública de Hugo Chávez tem como marco inicial o dia de 4 de fevereiro de 1992, quando ele fez uma declaração em rede nacional de televisão após ser preso junto a outros militares em uma desastrosa tentativa de golpe de Estado. Apesar de ter sido frustrado na insurreição, Hugo Chávez conseguiu conquistar o apoio de grande parte da população venezuelana em seu primeiro discurso transmitido para todo país, mesmo estando derrotado e preso. Nesse momento ele já trazia em seu discurso o signo do Libertador, buscou imediatamente associar-se a imagem de Bolívar. Hugo Chávez passou a ampliar paulatinamente seu espaço no campo da política venezuelana, até que em 1998 conseguiu através da eleição direta sua ascensão para a presidência do país, estruturado em um grande movimento político. Hugo Chávez promoveu a partir de então uma reestruturação do Estado alicerçado sobre a doutrina bolivariana, esta doutrina além de ter uma função programática, cumpriu um importante papel estratégico ao reavivar o mito político bolivariano, que se tornou eficiente como uma das ferramentas utilizadas por ele na disputa e manutenção do poder. O mito do libertador Bolívar não foi uma apropriação exclusiva de Hugo Chávez, ao contrário, ele viajou por toda a História do poder na Venezuela, sendo apropriado pelos mais diversos político, em épocas distintas e sendo utilizado para se alcançar propósitos muitas vezes dispares. A pesquisa propõe-se a compreender quais os principais aspectos dessa apropriação do mito bolivariano por Hugo Chávez através da fabricação de sua própria imagem como soberano e discutir como dar-se a validação desse mito no imaginário político venezuelano, como esse mito ressurge no tempo presente de maneira eficaz. Foram selecionados dois grupos de fontes, o primeiro são as biografias que versam sobre a vida de Hugo Chávez e da Revolução Bolivariana, o segundo é formado pelos discursos públicos proferidos por Hugo Chávez e que foram publicados pela imprensa oficial venezuelana, sendo estas fontes selecionadas pelo seu caráter publicitário.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3447
Appears in Collections:PPGHIS - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_3989_Thiago_Menini_dos_Reis.pdf1.6 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.