Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3564
Title: Novas Estratégias da Produção Imobiliária na Grande Vitória: um Estudo Sobre As Recentes Transformações do Espaço Urbano da Serra-es
metadata.dc.creator: GONCALVES, T. M.
Issue Date: 4-Aug-2010
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: GONCALVES, T. M., Novas Estratégias da Produção Imobiliária na Grande Vitória: um Estudo Sobre As Recentes Transformações do Espaço Urbano da Serra-es
Abstract: Este trabalho discute a relação entre o mercado imobiliário e a produção do espaço urbano a partir das recentes transformações do município de Serra, localizado na Região Metropolitana da Grande Vitória (RMGV). Historicamente, a atividade imobiliária tem se manifestado na Grande Vitória por meio da verticalização litorânea na capital, Vitória, e em Vila Velha. A atuação do mercado imobiliário em Serra é recente e tem se materializado em condomínios fechados horizontais e verticais. O período analisado estende-se de 2000, quando foi lançado o primeiro grande empreendimento imobiliário, até o ano de 2008. O principal objetivo da pesquisa foi identificar as estratégias particulares da produção imobiliária em Serra. Parte-se da perspectiva que considera a produção imobiliária como parte dos novos conteúdos da urbanização contemporânea. Foram coletados dados em fontes primárias, entrevistas com corretores e empresários, e secundárias, consulta em sítios das empresas, jornais e panfletos publicitários. Ao longo da pesquisa, constatou-se dois momentos na dinâmica imobiliária em Serra. Entre 2000 e o início de 2006, o mercado imobiliário caracterizou-se pelo ritmo lento dos lançamentos imobiliários, pela predominância de condomínios fechados horizontais e pela atuação exclusiva de empresas locais. No segundo período, final de 2006 até 2008, a produção imobiliária se consolidou como agente modelador do espaço urbano do município. Serra tornou-se o locus privilegiado dos investimentos imobiliários residenciais na RMGV com a chegada ao Espírito Santo das grandes incorporadoras, sediadas em outros estados, como Belo Horizonte, Rio de Janeiro e São Paulo. Nesse contexto, foram lançadas milhares de unidades habitacionais em condomínios fechados verticais e horizontais, voltadas para diversos públicos. Os resultados mostram que a produção imobiliária em Serra se funda na combinação de estratégias ligadas a apropriação das raridades do espaço urbano contemporâneo. De um lado, tem-se um produto imobiliário (condomínio fechado) que busca se diferenciar pela oferta de opções tornadas raras na cidade como segurança, acesso ao verde, lazer e convívio social. De outro, os incorporadores procuram se apropriar de determinadas localizações centrais produzidas historicamente, como é o caso do entorno de Laranjeiras, um importante subcentro da RMGV.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3564
Appears in Collections:PPGGEO - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_4065_thalismar.pdf9.06 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.