Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3686
Title: OS FUNDAMENTOS ONTOLÓGICOS DO DASEIN: EXISTÊNCIA, MUNDO E TEMPORALIDADE
metadata.dc.creator: GUIMARAES, D. M.
Keywords: PALAVRAS-CHAVE: Dasein;Ser-no-mundo;Mundo;Temporalidade;
Issue Date: 23-Nov-2015
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: GUIMARAES, D. M., OS FUNDAMENTOS ONTOLÓGICOS DO DASEIN: EXISTÊNCIA, MUNDO E TEMPORALIDADE
Abstract: RESUMO Segundo Heidegger, o modo de ser fundamental do Dasein é ser-no-mundo. Com o emprego deste conceito, Heidegger pretende mostrar não o que, mas o como da dinâmica existencial do Dasein. Nesse sentido, Ser e Tempo divide o ser-no-mundo em três estruturas fundamentais: mundanidade, ser-com e ser-em. Cada uma dessas estruturas visa expor o todo desse fenômeno. Assim, apesar de dividir o ser-no-mundo em três estruturas aparentemente diversas, é preciso sublinhar que Heidegger trata esse fenômeno como uma unidade. A questão do mundo é desenvolvida em Ser e Tempo no terceiro capítulo da primeira seção, reservada a interpretar o Dasein em sua referência à temporalidade e traçar uma explicação do tempo como horizonte transcendental da pergunta pelo ser. Heidegger pretende, ao per guntar o que é mundo, alcançar a essência do mundo, o que, para Heidegger, significa analisar o conceito ontológico-fenomenológico da mundanidade (weltlichkeit). Para Heidegger, a mundanidade do mundo é um existencial do Dasein. Sendo assim, do ponto de vista ontológico da analítica existencial desenvolvida em Ser e Tempo, o mundo não é determinação de um ente que o Dasein em sua essência não é. Mundo é um caráter próprio do Dasein. Com a análise do conceito de mundo como um existencial do Dasein, Heidegger pretende desconstruir a ideia de sujeito e mundo como uma substâncias, res cogitans e res extensa, levada a termo na modernidade principalmente com Descartes, e, com isso, mostrar como insuficiente o dualismo moderno do sujeito-objeto. Dasein e Mundo, seg undo Heidegger, não são dois entes distintos em si mesmos, ou seja, a relação entre Dasein e mundo não deve ser pensada como se o Dasein fosse um ente e o mundo outro. A cisão com o pensamento moderno somente ocorre quando Heidegger desenvolve, em Ser e Tempo, a sua concepção de temporalidade. PALAVRAS-CHAVE: Dasein. Ser-no-mundo. Mundo. Temporalidade. Sujeito-Objeto.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3686
Appears in Collections:PPGFIL - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_9335_dissertação-de-mestrado.pdf1.23 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.