Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3737
Title: QUEM Sou Eu? a Construção de Imagem pública: o Gênero Perfil no Orkut
metadata.dc.creator: VILHENA, K. C. L. D. L.
Keywords: Orkut;seção Quem sou eu (About + nome do usuário);construç
Issue Date: 28-Jun-2011
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: VILHENA, K. C. L. D. L., QUEM Sou Eu? a Construção de Imagem pública: o Gênero Perfil no Orkut
Abstract: Este trabalho é um estudo exploratório do gênero perfis do Orkut. A análise de dados se dá mais precisamente na seção Sobre + nome do usuário (anterior Quem sou eu), do site de relacionamento. A finalidade da pesquisa foi analisar como as informações linguísticas construídas pelos usuários dessa rede social de relacionamentos permitem uma construção de face de acordo com um comportamento social predominante ou de acordo com a necessidade de autovalorização ou até de uma autopromoção social e/ou possibilidade de inclusão. O trabalho está dividido em cinco capítulos, considerações finais e referências bibliográficas; um dos capítulos descreve perfil como gênero e Orkut como suporte. A seleção do corpus foi feita na página de pesquisa do próprio site e o critério de busca foi direcionado, optamos por usuários que usam a expressão Quem sou ou sou para compor-se nesse meio textual. Foram analisados 20 perfis selecionados de 100 divididos em três grandes categorias: Perfis construídos por intertextualidade, perfis construídos por sequenciação adjetiva e perfis construídos por linguagem na função emotiva. Com base nas mudanças que os sites de relacionamento passam todos os dias, estabelecemos critérios de análises que contemplassem a composição linguística como maneira de construir uma imagem positiva diante de um público virtual. No trabalho também há uma curta explicação do que venha a ser esse público virtual, de acordo com Pierre Levy. Devido a esses perfis serem efêmeros e as informações dadas poderem sofrer constantes atualizações, buscou-se usar ferramentas computacionais, como o printscreen, de modo a preservar as informações contidas na ocasião da pesquisa. A amostra nos permitiu constatar o uso de várias estratégias de construção de imagem positiva que atuam em um contínuo, ora de preservar a face positiva; ora de preservar a face negativa. Essa investigação insere-se no quadro teórico da Teoria da Polidez da Pragmática e se vale das pesquisas de Goffman (1980, 1996), Lakoff (1975), Leech (1983) e Brown e Levinson (1987), além de autores como Marcuschi a fim de escudar as análises pretendidas. Palavras-chave: Orkut, seção Quem sou eu (About + nome do usuário), construção de imagem positiva.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3737
Appears in Collections:PPGEL - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_5009_Dissertação - Kelly Christine Lisboa.pdf3.03 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.