Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3746
Title: Um estudo de frases engraçadas que versam sobre bebida: Construção de sentido e Ethos
metadata.dc.creator: TRENTIN, R. C.
Keywords: frases engraçadas;construção de sentido;humor;ethos
Issue Date: 16-Mar-2012
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: TRENTIN, R. C., Um estudo de frases engraçadas que versam sobre bebida: Construção de sentido e Ethos
Abstract: Nesta pesquisa, busca-se analisar a construção do sentido humorístico em frases engraçadas veiculadas no site Os Vigaristas e que têm como temática a bebida. Parte-se da hipótese de que o humor é construído na interação e que cumpre uma finalidade para além do fazer rir. Objetiva-se, também, discutir a constituição do ethos do bêbado e sua relação com a finalidade discursiva do humor nas frases. No que se refere à construção de sentido, utilizam-se os pressupostos teóricos da Linguística Textual de base sociocognitiva e interacionista, para a qual a significação textual se dá pela mobilização de conhecimentos prévios alocados na memória dos interactantes, por intermédio de processos cognitivos, como a inferência, e a partir dos elementos linguísticos explícitos na superfície do texto. Nessa perspectiva, são adotados principalmente os trabalhos de Van Dijk (2001, 2002), Koch (2003; 2006; 2008; 2010) e Marcuschi (2008). No que diz respeito ao humor, este é tomado enquanto efeito de sentido produzido nos textos humorísticos por meio de técnicas humorísticas que funcionam como gatilho na deflagração da comicidade. Portanto, são levados em consideração especialmente os estudos de Bergson (1900), Freud (1905), Raskin (1985), Propp (1976), Travaglia (1990; 1992; 1998), Possenti (1998; 2010), entre outros autores. Quanto ao ethos, consideram-se os postulados da Nova Retórica, que concebe a eficácia do discurso como proveniente da autoridade do orador. Este, no instante em que toma a palavra, em um contexto retórico, faz uma apresentação de si e do outro no discurso, mesmo que não fale expressamente sobre suas qualidades, de modo a conseguir a adesão do público-alvo. Para tanto, são relevantes os conceitos expostos por Reboul (2004), Perelman e Olbrechts-Tyteca (2005), Meyer (2007), Amossy (2008) e Ferreira (2010). Feitas as análises, constatou-se que o humor, nas frases engraçadas, dá-se pelo acionamento de conhecimentos prévios e por meio de técnicas humorísticas, entre as quais a mais recorrente é a inversão. No que tange à finalidade do humor nas frases, estas visam à liberação, através da subversão do discurso do Ministério da Saúde. A finalidade humorística, por sua vez, é sustentada pelo ethos positivo do bêbado, que é mostrado como o beneficiado pela ingestão da bebida.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3746
Appears in Collections:PPGEL - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_5603_Dissertação Raquel Camargo Trentin.pdf1.1 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.