Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3804
Title: A representação de uma cultura funk e das favelas
metadata.dc.creator: SIQUEIRA, F. C. R.
Issue Date: 14-Dec-2015
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: SIQUEIRA, F. C. R., A representação de uma cultura funk e das favelas
Abstract: A cultura funk é representada na/pela sociedade a partir de um olhar preconceituoso. Dessa forma, pensando que o funk é um veículo que dá voz a uma minoria que está à margem social, esta pesquisa objetiva analisar nas letras de algumas músicas de funk como é feita a representação da cultura funk e das favelas. Para tal intento, nos filiamos à abordagem sociocognitiva de van Dijk (2012a; 2012b; 2010c), que trabalha a noção de contexto como um tipo de modelo mental. Assim, analisaremos quais estruturas contextuais (cenário, participantes, ações, cognição pessoal e social) e textuais (semântica local: Evidencialidade, metáforas, léxico; semântica global: auto apresentação positiva, outro apresentação negativa; Dispositivos retóricos: eufemismo, ironia, antítese; sintaxe oracional) se evidenciam nas letras fazendo a representação da cultura, das crenças, das experiências de vida desse grupo em particular por meio de seus modelos de contexto específicos. Além disso, utilizaremos a noção básica da teoria da representação social dos atores discursivos de van Leeuwen (1997). Lançaremos mão, também, dos estudos sobre o funk, dos autores: Herschmann (2005) e Vianna (1987; 1990). Entre tantos elementos culturais que servem de base para análise de um determinado grupo, no nosso entendimento, este trabalho se justifica por que as letras desse estilo musical se constituem um desses meios que fazem a representação dos adeptos do funk e das favelas. Envolvemo-nos com o GEDIM (Grupo de Estudos do Discurso Midiático) que trabalha questões de mídia, relacionadas às minorias sociais. Como a mídia, de modo geral, faz representações de diversos grupos sociais e, em muitos casos, elas não correspondem à realidade vivenciada no intragrupo, participar desse grupo de pesquisa permitiu-me ver como há o controle discursivo por parte das elites simbólicas. Sendo assim, essa é mais uma justificativa para que se esta pesquisa tenha andamento, pois, indo na contramão da visão estereotipada que a sociedade tem do funk e das favelas, queremos verificar como as letras fazem essa representação. Nossa pesquisa é qualitativa analítica/interpretativa. Depois de formulado nosso problema, selecionamos no site www.letras.mus as músicas de funk cadastradas. Das 5.776 músicas encontradas, correspondentes a aproximadamente 274 cantores, selecionamos 11 músicas que falam sobre o funk e sobre as favelas. Logo, os resultados que esperamos encontrar são evidencias discursivas que representem política e socialmente a cultura funk e as favelas, a partir das críticas que fazem em relação ao sistema social, político e econômico do Brasil. PALAVRAS-CHAVE: Cultura funk; favelas; representação social; Teoria sociocognitiva dos Estudos Críticos do Discurso.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3804
Appears in Collections:PPGEL - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_9329_dissertação de mestrado versao final.pdf891.24 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.