Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3837
Title: Filogenia e Reclassificação de Mesitiinae (Hymenoptera, Bethylidae)
metadata.dc.creator: BARBOSA, D. N.
Issue Date: 26-Feb-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: BARBOSA, D. N., Filogenia e Reclassificação de Mesitiinae (Hymenoptera, Bethylidae)
Abstract: Mesitiini foram descritos como tribo da então subfamília Bethylinae, posteriormente Bethylinae foram promovidos ao nível de família o que consequentemente promoveu Mesitiini ao nível de subfamília. Mesitiinae são constituídos por 22 gêneros distribuídos em quatro tribos, distribuídos pelas regiões Paleártica, Afrotropical e Oriental. Inúmeros trabalhos com foco alfa taxonômicos foram realizados para a subfamília, mas nenhum deles visou investigar as relações cladísticas entre os agrupamentos que compõe Mesitiinae. A necessidade de realização da análise cladística para Mesitiinae se reserva ao fato de que os gêneros não possuem as suas sinapomorfias definidas, consequentemente existe dificuldades na delimitação desses gêneros. Uma análise baseada em espécies representantes dos 22 gêneros (incluindo todas as espécies-tipos dos gêneros) da subfamília trará uma resolução das relações cladísticas entre os grupos e irá explicitar as sinapomorfias referentes a estes grupos. Para a análise cladística foram selecionado 192 caracteres morfo-estruturais e um montante de 61 espécies de Mesitiinae e oito referentes às demais subfamílias de Bethylidae, este montante é resultado da busca dentro dos agrupamentos de forma a abranger a maior variedade de características possível. Como resultado, foram obtidos 15 cladogramas explicitando as relações cladística internas de Mesitinae. A partir da interpretação dos cladogramas foram estabelecidas as sinapomorfias e diagnose nova para Mesitiinae; foi estabelecida a dissolução da classificação tribal para Mesitiinae; foram estabelecidos os limites e as sinapomorfias dos gêneros Bradepyris, Gerbekas, Heterocoelia, Incertosulcus, Mesitius, Pilomesitius e Zimankos; foi identificado gênero novo para Mesitiinae; e foram estabelecidos sinonímias genéricas e combinações consequentes da redefinição dos gêneros citados acima. O resultados da análise cladística de Mesitiinae nos mostra que os gêneros que compõe a subfamília apresentam problemas quanto à suas características diagnósticas e quanto as espécies que os compõe. Neste trabalho não foi possível resolver todos os agrupamentos de Mesitiinae, entretanto, este atuará como ponto de partida para trabalhos futuros que visem resolucionar os problemas internos relacionados aos gêneros de Mesitiinae e seus respectivos limites e sinapomorfias.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3837
Appears in Collections:PPGBAN - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_6278_Diego Nunes.pdf15.84 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.