Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3889
Title: " Recuperação e tratamento da urina humana para uso agrícola"
metadata.dc.creator: ZANCHETA, P. G.
Issue Date: 29-Jun-2007
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: ZANCHETA, P. G., " Recuperação e tratamento da urina humana para uso agrícola"
Abstract: O reciclo de nutrientes entre as áreas urbanas e as áreas cultiváveis é uma etapa crítica em direção ao desenvolvimento ecológico sustentável. A maior parte dos nutrientes que são essenciais na agricultura (N, P, K) é encontrada na urina humana e, na maioria dos casos, sua quantidade total é mais apropriada do que as encontradas nos fertilizantes artificiais. Este trabalho teve por objetivo a caracterização quali-quantitativa, avaliar as formas de estocagem (aberta, fechada e aerada) e a evaporação como técnica de redução de volume e concentração de nutrientes. Para isso foi realizada uma etapa de caracterização, com urina de homens, mulheres, idosos e crianças. Os resultados da caracterização, analisando volume e concentração de nutrientes, mostram que a produção per capita de urina fica em torno de 1,23L/dia para homens, mulheres e idosos e em 0,7L/dia para crianças, e que esta apresenta 7,5g/L de nitrogênio, 0,5g/L de fósforo e 1,6g/L de potássio. Quanto às formas de estocagem, a utilização em reservatórios fechados foi a forma mais eficiente no processo de estabilização físico-química e biológica, pois não ocorreu perda de amônia por volatilização, e nem possíveis contaminações por influência do ambiente externo, a concentração dos nutrientes nessa forma também foi mais satisfatória. Os níveis de coliformes termotolerantes tenderam a praticamente nulo em um período de 15 dias e em temperatura ambiente. O processo de evaporação consistiu na utilização da energia solar como única fonte de calor, e assim, houvesse a diminuição no volume e aumento na concentração dos nutrientes. A evaporação da urina humana foi realizada, utilizando urina fresca e estocada. A urina fresca foi coletada com o apoio do grupo de pesquisa da UFES e a estocada de um reservatório de 200L localizado na ETE - UFES. Foram utilizados dois recipientes para cada tipo de urina, sendo que em um deles foi adicionado ácido sulfúrico concentrado a fim de minimizar a perda de amônia. A taxa de evaporação foi de 2,3 a 2,8L/m².d. Quanto aos nutrientes (N, P, K, Ca e Mg), o resíduo formado ao final apresenta concentrações significativas em quantidades que chegam a 91% das concentrações desses nutrientes nos fertilizantes artificiais. Após a evaporação a média foi de 21 Kg de material residual para 500 Kg de urina líquida. Conclui-se que utilizar a evaporação para esses fins é bastante interessante do ponto de vista econômico e técnico.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3889
Appears in Collections:PPGEA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_2648_Microsoft Word - Priscilla.pdf1.09 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.