Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3892
Title: Estudo de identificação e quantificação de trialometanos em água de abastecimento
metadata.dc.creator: ROSALEM, S. F.
Issue Date: 29-Aug-2007
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: ROSALEM, S. F., Estudo de identificação e quantificação de trialometanos em água de abastecimento
Abstract: O cloro tem sido muito utilizado como oxidante principal de matéria orgânica e também, para inativação de organismos patogênico que vivem em águas naturais. A matéria orgânica encontrada em mananciais superficiais é também chamada de substâncias húmicas. Essas substâncias, quando entram em contato com o cloro ou um de seus derivados (na etapa de pré-oxidação ou desinfecção), reagem, e geram compostos orgânicos halogenados potencialmente cancerígenos, entre eles, encontra-se os trialometanos (TAMs). As estruturas dos trialometanos que se formam em maior quantidade são o clorofórmio, o diclorobromometano, o dibromoclorometano e o bromofórmio, e, a soma dos quatro compostos são chamados de trialometanos totais. Geralmente, esses compostos não são formados instantaneamente em condições naturais, podendo levar dias para que apareçam nas redes de abastecimento. Nas estações de tratamento de água para abastecimento público (ETAs), a etapa de pré-oxidação com o cloro, fornece uma contribuição maior para a formação desses compostos do que qualquer outra fase do tratamento de água. Esse trabalho teve como objetivo a determinação de trialometanos totais e o potencial de formação de TAMs após o tratamento de água em ETA utilizando a técnica de cromatografia gasosa com headspace-trap (CG/HS-trap), que elimina a necessidade de realizar uma extração líquido-líquido ou qualquer outro tipo de extração das amostras. Para a realização dessa pesquisa, foram usadas águas naturais, utilizando amostras de dois mananciais com cor aparente e absorbância 254 nm diferentes. Foi feito o estudo para a determinação da dosagem do oxidante em relação ao tempo de contato, utilizando o hipoclorito de cálcio e o permanganato de potássio. Foi realizada uma avaliação sobre a influência do tratamento convencional na formação de trialometanos totais e no potencial de formação de TAMs, quando a pré-oxidação é realizada com os oxidantes estudados. Os resultados obtidos mostraram que a formação de trialometanos foi menor quando as águas de estudo foram tratadas com permanganato de potássio na etapa de pré-oxidação quando comparadas com as águas tratadas com cloro. Esse resultado se repetiu na avaliação do potencial de formação de trialometanos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3892
Appears in Collections:PPGEA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_2651_Dissertação_Sabrina.pdf4.26 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.