Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3935
Title: Agressividade ambiental em zona de atmosfera marinha: estudo da deposição de cloretos e sua concentração em concretos na região sudeste.
metadata.dc.creator: BORBA JUNIOR, J. C.
Issue Date: 25-Mar-2011
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: BORBA JUNIOR, J. C., Agressividade ambiental em zona de atmosfera marinha: estudo da deposição de cloretos e sua concentração em concretos na região sudeste.
Abstract: Estruturas de concreto construídas próximas ao mar sofrem com a agressividade ambiental causada pelo aerossol marinho. O aerossol marinho é uma névoa de água salgada formada pela quebra de ondas do mar e pela fricção do vento na superfície da água. A quantidade de sal presente no aerossol é maior quanto mais fortes forem os ventos da região e quanto menor for a distância da costa. Esse aerossol é transportado pelo vento em direção ao continente, depositando-se sobre a superfície das estruturas de concreto. Os cloretos precipitados penetram no concreto por absorção e difusão iônica, podem causar a corrosão das armaduras caso sua concentração seja elevada. Essse trabalho visa medir a concentração de cloretos no aerossol marinho e correlacioná-la com a concentração de cloretos no concreto. Para tal, foram selecionados cinco pontos de exposição natural para medição da névoa salina dos quais três foram utilizados também para exposição do concreto à agressividade ambiental. Os pontos estão situados na região metropolitana da grande Vitória a 10, 65, 120, 240 e 520 metros distância ao mar, sendo os três mais distantes usados para a exposição dos concretos. A medição de cloretos no aerossol marinho foi feita através do ensaio da vela úmida. Medidas climatológicas também foram obtidas para caracterizar a região de estudo. Os concretos estudados foram moldados em corpos de prova prismáticos de concreto com diferentes traços, variando a relação água/cimento: 0,65, 0,55 e 0,45. Após 6 e 10 meses, foram tiradas amostras do concreto para determinação do teor de cloretos. Os resultados indicam que uma fraca relação entre a deposição de cloretos na atmosfera e a concentração de cloretos no concreto para a região de estudo. A deposição de cloretos, por sua vez, apresentou baixa correlação com o regime dos ventos. De toda forma, é possível estabelecer um comportamento da agressividade ambiental de acordo com as determinações obtidas.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/3935
Appears in Collections:PPGEC - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_3950_José Carlos Borba Junior.pdf5.23 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.