Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4368
Title: Diversidade genética intrapopulacional e variabilidade de genes ligados a determinação do sexo: investigando um caso de reversão sexual em Akodon montensis
metadata.dc.creator: CALDARA, S. R. L.
Keywords: diversidade;variabilidade;reversão sexual
Issue Date: 26-Feb-2014
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: CALDARA, S. R. L., Diversidade genética intrapopulacional e variabilidade de genes ligados a determinação do sexo: investigando um caso de reversão sexual em Akodon montensis
Abstract: O primeiro caso de reversão sexual em Akodon foi relatado em 1967 e desde então há registro de casos de fêmeas XY em nove espécies do gênero. Na maioria dos casos não há concesso sobre o motivo/causa da reversão, mas para muitos autores essas fêmeas XY são resultantes de problemas no gene Sry. No caso de A. montensis o sugerido é que o cromossomo X teria um de seus genes participantes da cascata sexual alterado. Para essas espécies também se identificou a presença do gene Sry, porém a integridade da cópia identificada, o número de cópias e a funcionalidade da proteína do gene não havia sido testada. Outro dado importante é que só há registro de fêmeas XY em uma única população, Iguape SP, sendo necessário assim se investigar qual seria o diferencial nessa populacional que estivesse favorecendo o surgimento ou a manutenção dessas fêmeas. O presente estudo se propôs a investigar o papel dos genes ligados à determinação do sexo e dos processos que envolvem esses genes, tomando como base um organismo modelo como fêmeas XY de Akodon montensis, verificando a integridade/funcionalidade de alguns genes ligados ao sexo bem como seu número de cópias e estruturação genética e demográfica das populações de A. montensis, assim como verificar se historicamente os nove casos de reversão sexual no gênero Akodon possuem uma origem comum. Para tal, foram extraídos DNA de 94 indivíduos de A. montensis (incluindo fêmeas XY) e comparado com o DNA de pelo menos 6 espécies do gênero. Com esse DNA foram feitos estudos populacionais (como desvio de neutralidade, teste mismatch, analise de diversidade nucleotídica, haplotípica estimativa de tempo de expansão, Φst, Nm, análise filogenéticas) com uso da região controle do DNA mitocondrial. Também foi investigada a presença e integridade estrutural dos genes Dax-1 e Sry por meio de sequenciamento genético analisando-se diversidade genética entre diversas espécies. Em especial para o gene Sry investigou-se a estrutura primária da proteína e sua estrutura terciária, como uso de programas específicos para modelagem tridimensional. Também empregou-se técnicas de pcr em tempo real para se estimar o número de cópias desses genes no genoma de A. montensis. Sequencias do gene citocromo b foram usadas para se inferir uma filogenia do gênero e por mapeamento de caráter filogenético mapeou-se a origem das fêmeas XY dentro de Akodon. Os resultados encontrados apontam que apenas população de Iguape apresenta sinais de expansão populacional recente, devido a possível gargalo populacional, que pode ter feito com que as fêmeas XY subissem de frequência nessa população. Além disso, demostrou-se que essas fêmeas surgiram a cerca de 15 mil anos atrás. A integridade do gene Sry foi confirmada por todas as metodologias empregadas, incluindo a modelagem tridimensional das proteínas, esse gene demonstrou-se espécie específico, mas não houve diferenças entre machos e fêmeas XY nesse gene para A. montensis. Por problemas com anelamento de iniciadores devido a falta de informações disponíveis na literatura, somente o exon2 de Dax-1 pode ser analisado. As analises feitas para esse gene também indicam que não há diferenças entre machos e fêmeas XY nessa espécie que possa ser a causa da reversão sexual. Como PCR em tempo real pode-se inferir que não há diferenças entre o número de cópias do gene Sry entre machos e fêmeas XY.A filogenia obtida corrobora filogenias anteriores propostas para o gênero Akodon e o mapeamento do caráter reversão sexual nessa filogenia indica que essa característica tem múltiplas origens dentro do gênero. Assim pode-se concluir que não são mutações exon 2 de Dax-1, ou alterações do gene Sry, ou em sua proteína que levam a reversão sexual, mas que outros genes da cascata da sexual devam ser determinantes para o caso de fêmeas XY em A. montensis.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4368
Appears in Collections:PPGBAN - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_7474_Tese_LopesSR.pdf3.12 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.