Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4514
Title: Análise da Expressão de Genes Relacionados à Adipogênese e à Inflamação em Tecido Adiposo de Mulheres Com Obesidade Grau III
metadata.dc.creator: DASILIO, K. L. A.
Issue Date: 29-Apr-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: DASILIO, K. L. A., Análise da Expressão de Genes Relacionados à Adipogênese e à Inflamação em Tecido Adiposo de Mulheres Com Obesidade Grau III
Abstract: A obesidade é definida como uma doença crônica caracterizada pelo excesso de gordura que prejudica a saúde do indivíduo, sendo um fator de risco importante para doenças com alta morbidade e mortalidade, tais como as doenças cardiovasculares, tolerância diminuída à glicose (IGT) e o diabetes mellitus tipo 2 (T2DM). Os principais depósitos de tecido adiposo branco, o subcutâneo (SAT) e o visceral (VAT), apresentam diferentes efeitos biológicos sobre a saúde. Esse tecido produz e secreta uma variedade de adipocinas, tais como interleucina-6 (IL-6), factor de necrose tumoral-alfa (TNF-&#945;), adiponectina (ADIPOQ), que são importantes em várias funções celulares, incluindo inflamação e adipogênese. A ativação da via wingless-type (WNT)/&#946;-catenina inibe a adipogênese, através do bloqueio das proteínas ligantes ao amplificador CCAAT alfa (CEBPA) e do receptor ativado pelo proliferador de peroxissoma gama (PPARG), que são reguladores transcricionais essenciais da diferenciação dos adipócitos. Evidências mostraram que o colágeno XVIII (COL18A1), proteínas da matriz extracelular, está envolvido na adipogênese. As alterações na expressão das adipocinas e a expansão máxima do tecido adiposo branco parecem contribuir para o aparecimento de comorbidades associadas à obesidade. O objetivo deste estudo foi avaliar a expressão de genes envolvidos na adipogênese e inflamação em SAT e VAT de mulheres com obesidade grave, através da técnica da Reação em Cadeia da Polimerase quantitativa. Não foi observada correlação entre a expressão da IL-6 e TNF-&#945; tecidual e os níveis circulantes dessas citocinas. O CEBPA apresentou maior expressão em SAT que em VAT. A expressão de CEBPA em SAT foi maior no grupo de mulheres com IGT/T2DM que aquelas com tolerância normal à glicose (NGT). A expressão de SFRP1 em VAT foi menor no grupo IGT/T2DM que aquelas com NGT. No SAT, a expressão de SFRP1 foi positivamente correlacionada com a expressão de ADIPOQ e CEBPA. Em VAT, a expressão de SFRP1 foi inversamente associada com os níveis de triglicerídios e positivamente com a expressão de PPARG e ADIPOQ. A análise da expressão do COL18A1 mostrou que em 6 de 16 pacientes, o nível do COL18A1 era 1,5 vezes maior em SAT que em VAT. Ao separar os pacientes em dois grupos em índices de expressão de SAT/VAT &#8805; 1.5 (grupo H) e < 1,5 (grupo L), o grupo H apresentou valores mais baixos de porcentagem de gordura corporal e de área de SAT que o grupo L. De fato, a expressão do COL18A1 em SAT foi negativamente correlacionada com a área de SAT e com a porcentagem de gordura corporal. O grupo H também apresentou menor tolerância à glicose que o grupo L. A expressão COL18A1 em VAT foi negativamente correlacionada com a glicose e positivamente correlacionada com os níveis de HDL. Este estudo identificou que a expressão do COL18A1 em VAT como um indicador de parâmetros metabólicos melhores. Esses resultados contribuem para uma melhor compreensão sobre a expressão de genes relacionados à adipogênese e à inflamação que estão alterados em SAT e VAT de pacientes com obesidade grave e alterações na tolerância à glicose.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4514
Appears in Collections:PPGBIO - Teses de doutorado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_6413_Tese_Karine Lourenzone.pdf5.33 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.