Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4543
Title: Diagnóstico Sorológico da Paracoccidioidomicose comparando os testes de Imunodifusão Dupla (IDD) e Imunoenzimático (ELISA)
metadata.dc.creator: PEREIRA, A. L.
Issue Date: 30-Mar-2012
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: PEREIRA, A. L., Diagnóstico Sorológico da Paracoccidioidomicose comparando os testes de Imunodifusão Dupla (IDD) e Imunoenzimático (ELISA)
Abstract: RESUMO: A paracoccidioidomicose (PCM) é uma micose sistêmica causada pelo fungo dimórfico Paracoccidioides brasiliensis. Está entre as infecções fúngicas mais frequentes da América Latina, sendo o Brasil o país de maior endemicidade, com maior prevalência na região Sudeste. O diagnóstico considerado por muitos autores padrão-ouro para a PCM é o encontro de células fúngicas sugestivas de Paracoccidioides brasiliensis no Exame Microscópico Direto (EMD) de escarro ou outros espécimes clinico, como raspado de lesão, aspirado de linfonodos, biopsia, etc. As provas sorológicas têm grande importância, complementando ou substituindo o exame micológico no diagnóstico/prognóstico da doença. O objetivo do presente estudo foi comparar dois desses testes sorológicos para PCM: a imunodifusão dupla (IDD) e o ensaio imunoenzimático ELISA. A metodologia foi estabelecida comparando-se títulos de anticorpos obtidos de três grupos de pacientes: 142 amostras de soros de 83 pacientes com PCM (Grupo I), 49 doadores saudáveis (Grupo II) e 13 pacientes com IDD positiva para outras micoses pulmonares: 11 com histoplasmose e 2 com aspergilose (Grupo III). Nossos resultados mostraram que a 8 (9,6%) e 5 (6,0%) dos pacientes com PCM foram falso negativo ao teste de IDD e ELISA, respectivamente. Dentro do grupo de pacientes saudáveis, não houve casos de falso positivo na IDD, porém, 5 (10,2%) amostras foram positivas com títulos baixos no ELISA. Entre os 13 pacientes com outras micoses, o ELISA mostrou que 10 (77,0%) foram positivos enquanto a IDD não apresentou nenhum caso de reação cruzada. A sensibilidade do ELISA (93,9%) foi um pouco superior ao da IDD (90,3%). A especificidade do ELISA calculada como base o controle saudável e os pacientes com outras micoses foi 89,7% e 23,1%, respectivamente. A IDD mostrou uma especificidade de 100% para ambos os casos. Os valores preditivos positivos e negativos foram de 100% e 83,8% para IDD e de 88,5% e 90,3% para ELISA, respectivamente. A acurácia dos testes também foi calculada: a IDD teve 94,4% e o ELISA 86,2% de acurácia. Palavras-chave: paracoccidioidomicose, diagnóstico sorológico, títulos de a- nticorpo, Imunodifusão dupla, IDD, ensaio imunoenzimático, ELISA.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4543
Appears in Collections:PPGDI - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_5563_.pdf1.71 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.