Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4560
Title: Estudo sobre Acetilação da Isoniazida em Pacientes com Tuberculose Pulmonar e da sua Implicação na Redução ou Eliminação da Carga Bacilar no Escarro.
metadata.dc.creator: CHIABAI, M. J.
Keywords: Tuberculose;meios de cultura;escarros;acetilação
Issue Date: 9-Jul-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: CHIABAI, M. J., Estudo sobre Acetilação da Isoniazida em Pacientes com Tuberculose Pulmonar e da sua Implicação na Redução ou Eliminação da Carga Bacilar no Escarro.
Abstract: A N-acetiltransferase 2 é a principal enzima responsável pelo metabolismo e inativação da isoniazida no organismo humano. Mutações no gene NAT2 levam a 3 perfis genotípicos de acetilação que alteram os níveis séricos do fármaco: acetiladores lentos, intermediários e rápidos, o que pode alterar o desfecho terapêutico. O objetivo do estudo foi investigar se os diferentes perfis podem influenciar no tempo de negativação da cultura de escarro, e se existe correlação entre carga bacilar e gravidade da doença com tempo de conversão da cultura. A população de estudo foi composta por 62 pacientes, que tiveram seus DNAs sequenciados para identificação de mutações no gene NAT2 e seus perfis de acetilação determinados. A análise genotípica detectou 10 SNPs, sendo as mutações 341 T>C (39,65%) e 481 C>T (38,71%) as mais frequentes. A determinação das variantes alélicas identificou NAT2*5B (29,03%), NAT2*6A (23,39%) e NAT2*4 (24,19%) como os alelos mais frequentes e NAT2*5B/*5B como o genótipo mais frequente (20,4%). Dentre os 62 pacientes, foi possível correlacionar tempo de negativação da cultura e perfil de acetilação entre 43 deles, os quais 58,3% e 55,6% tiveram o genótipo lento com maior frequência no mês 1 e mês 3, respectivamente. Por meio de dados microbiológicos, a carga bacilar e a gravidade da doença também foram comparadas com o tempo de negativação, indicando que os pacientes com doença moderada ou avançada (76,7%) e aqueles com carga bacilar alta (60,4%) não tiveram associação estatística com o tempo de conversão da cultura. Por último, curvas de crescimento de isolados de M. tuberculosis de pacientes foram construídas para verificar possíveis diferenças na duração da fase lag entre os isolados, porém não foi observada diferença estatística entre elas. Com base nos resultados encontrados, verifica-se que não existe associação entre o perfil de acetilação do paciente, a carga bacilar, a gravidade da doença e o tempo de negativação da cultura de escarro.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4560
Appears in Collections:PPGDI - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_6639_Dissertação Versão Final - MJC.pdf4.19 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.