Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4663
Title: Implantação e Otimização de uma Unidade Manual de Destilação de Petróleo a Vácuo no Labpetro/ufes
metadata.dc.creator: MALACARNE, M. M.
Keywords: Destilação;Vácuo;PEV;ASTM D 5236;Petróleo
Issue Date: 20-Apr-2011
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: MALACARNE, M. M., Implantação e Otimização de uma Unidade Manual de Destilação de Petróleo a Vácuo no Labpetro/ufes
Abstract: Um importante processo que vem se destacando nos últimos anos no cenário da avaliação e do processamento do petróleo é a destilação a vácuo, na qual são gerados como produtos principais os gasóleos leve e pesado e o resíduo de vácuo. Esta destilação é em parte responsável pela adequação da produção de derivados de petróleo às demandas do mercado, visto que seus produtos são utilizados como carga para outros importantes processos da cadeia do refino, a exemplo dos craqueamentos térmicos e catalíticos. A porcentagem de destilados a vácuo é de grande importância do ponto de vista do planejamento e controle da produção, pois se o mercado necessita, por exemplo, de gasolina, cerca de 40 a 50% dos gasóleos gerados nesse processo podem ser convertidos neste produto por craqueamento. Qualquer melhoria na eficiência de um determinado processo em uma refinaria de petróleo, por menor que seja, pode representar uma significativa economia ou um aumento da produtividade. No caso em particular das torres de destilação a vácuo, se for possível um aumento na temperatura de alimentação, por exemplo, é possível aumentar a quantidade vaporizada do resíduo atmosférico, minimizando o resíduo da torre e aumentando a quantidade de gasóleo produzida. Com isso destaca-se a importância de pesquisas nesta área. Nesse sentido, o objetivo deste trabalho foi a montagem e implementação de um sistema manual de destilação a vácuo de petróleo no LabPetro/UFES, que opere em conformidade com a norma ASTM D 5236. Para tal foram destiladas 6 amostras de óleos com uma ampla variação de °API, sendo que para 3 delas a curva PEV havia sido previamente fornecida pelo CENPES/PETROBRAS e foram utilizadas como referência para comparação. Os resultados obtidos mostraram uma concordância entre as curvas PEV obtidas no LabPetro e no CENPES/PETROBRAS, a qual foi confirmada pelautilização de testes estatísticos. Dessa forma, garantiu-se o correto funcionamento da unidade montada. O método do picnômetro manual, estabelecido pela norma ASTM D 70, mostrou-se um método simples e preciso para determinação das densidades de resíduos de destilações a vácuo de petróleos.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4663
Appears in Collections:PPGQUI - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_4753_.pdf3.3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.