Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4925
Title: Influência do consumo das linhaças marrom e dourada sobre a composição corporal, o perfil lipídico e o estresse oxidativo em mulheres com excesso de peso em perimenopausa
metadata.dc.creator: Gava, Ana Paula
Keywords: Linhaça;Stress oxidativo;Antioxidantes;Antropometria;Menopausa;Perimenopausa
Issue Date: 30-Jul-2015
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Abstract: A perimenopausa é caracterizada pela redução da produção de estrogênio, o que leva ao aumento do estresse oxidativo corporal e consequentemente à disfunção endotelial e inflamação vascular, induzindo ao aumento do risco de doenças cardiovasculares. A semente de linhaça possui quantidades consideráveis de fibras alimentares, antioxidantes, lignanas, ácido α-linolênico (ALA) e compostos fenólicos, que podem atenuar os efeitos adversos da perimenopausa. Este trabalho objetivou determinar a influência do consumo das linhaças marrom e dourada sobre os perfis antropométrico e lipídico e marcadores de estresse oxidativo em mulheres com excesso de peso na perimenopausa. As linhaças marrom e dourada foram avaliadas em termos de composição centesimal e concentração de compostos fenólicos totais e atividade antioxidante. O estudo foi aplicado em 30 voluntárias, alocadas em três grupos, grupo controle (que não recebeu linhaça), grupo linhaça marrom e o grupo linhaça dourada. Todos os grupos receberam planejamento alimentar com redução de 250 kcal/dia e orientações nutricionais. As mulheres dos grupos LM e LD foram suplementadas por 12 semanas com 40 g de farinha de linhaça ao dia. Após o período experimental foram avaliados perfil antropométrico e composição corporal, pressão, perfil lipídico, capacidade antioxidante sérica e a peroxidação lipídica, por dosagem de malondialdeído e lipoproteína de baixa densidade oxidada. Para tal, foram coletadas amostras de sangue venoso no início e ao final do período de intervenção. Foi realizado teste t (α=5%) para comparação das médias dos tempos finais e iniciais de cada grupo e ANOVA acompanhada de Tukey (α=5%), para a comparação entre os grupos. A linhaça marrom foi a que apresentou maior atividade antioxidante e não houve diferença entre as linhaças quanto à concentração de compostos fenólicos. A linhaça dourada foi a mais eficaz em diminuir peso, IMC, circunferência da cintura e massa gorda. E ainda foi o único grupo ao se diferenciar do controle quanto a fração LDL-c. Porém, não foi verificado aumento da atividade antioxidante sanguínea e nem redução da peroxidação lipídica sérica após a suplementação com as linhaças nos grupos experimentais. Pode-se concluir que, a linhaça dourada foi a mais eficaz para a diminuição de parâmetros antropométricos e fração LDL-c.
Perimenopause is characterized by reduced estrogen production, which leads to increased oxidative stress body and consequently to vascular endothelial dysfunction and inflammation, leading to increased risk of cardiovascular disease. Flaxseed has considerable amounts of dietary fiber, lignans antioxidants, α-linolenic acid (ALA) and phenolic compounds, which can mitigate the adverse effects of perimenopause. This study aimed to determine the influence of consumption of brown and golden linseeds on anthropometric and lipid profiles and oxidative stress markers in overweight women in perimenopause. The brown and golden flaxseed were evaluated in terms of chemical composition and concentration of phenolic compounds and antioxidant activity. The study was applied on 30 volunteers, divided into three groups, the control group (which received no linseed), brown flaxseed group and golden flaxseed group. All groups received a food planning with a reduction of 250 kcal / day and nutritional guidelines. Women of LM and LD groups were supplemented by 12 weeks with 40 g of flaxseed flour per day. After the trial period parameters evaluated were anthropometric profile and body composition, blood pressure, lipid profile, serum antioxidant capacity and lipid peroxidation, for dosage of malondialdehyde and oxidized low-density lipoprotein. To do this, venous blood samples were collected at the beginning and in the end of the intervention period. It was held t test (α = 5%) compared to the averages of final and initial time of each group and ANOVA followed by Tukey (α = 5%), for comparison between groups. The brown flaxseed showed the highest antioxidant activity and no difference between the linseeds on the concentration of phenolic compounds. The golden flaxseed was the most effective in reducing weight, BMI, waist circumference and fat mass. And it was the only group different to the control group for LDL-c fraction. However, it was not verified an increase in blood antioxidant activity nor a reduction in serum lipid peroxidation after supplementation with flaxseed in the experimental groups. It can be concluded that the golden flaxseed was the most effective for the decrease of anthropometric parameters and LDL-c.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4925
Appears in Collections:PPGCTA - Dissertações de mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertação Ana Paula Gava FINAL.pdf1.8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.