Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4970
Title: MAPEAMENTO E AVALIAÇÃO DA VEGETAÇÃO URBANA DA CIDADE DE VITÓRIA, ES, UTILIZANDO GEOTECNOLOGIAS
metadata.dc.creator: SOUZA, S. M.
Keywords: Qualidade de vida;áreas verdes;índices quantitativos;micr
Issue Date: 15-Jul-2011
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: SOUZA, S. M., MAPEAMENTO E AVALIAÇÃO DA VEGETAÇÃO URBANA DA CIDADE DE VITÓRIA, ES, UTILIZANDO GEOTECNOLOGIAS
Abstract: SOUZA, Samira Murelli. Mapeamento e avaliação da vegetação urbana da cidade de Vitória-ES, utilizando geotecnologias. 2011. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal do Espírito Santo, Alegre-ES. Orientador: Prof. Dr. Aderbal Gomes da Silva. Coorientador: Prof. Dr. Alexandre Rosa dos Santos. Tomando-se o conjunto da vegetação intraurbana como um dos fatores a ser considerado na qualidade ambiental de uma cidade, este trabalho tem por finalidade, analisar qualitativa e quantitativamente a vegetação da cidade de Vitória-ES. Inicialmente foi obtido o mapeamento de 17 classes de vegetação, a partir de técnicas de fotointerpretação e digitalização, na escala de 1:1.500, utilizando o aplicativo computacional ArcGIS 10, o que possibilitou a análise da distribuição das classes pela malha urbana, bem como os cálculos das porcentagens e índices de cobertura vegetal, espaços livres e áreas verdes, por habitante. Foram encontradas 46.504 áreas de vegetação, equivalente a um total de 1.393,38 ha, representando 14,98% da área de estudo. Para todos os índices foram constatados valores bastante baixos quando correlacionados a índices propostos por outros autores e ao recomendado pela Sociedade Brasileira de Arborização Urbana (15 m²/habitante), mostrando ainda que a configuração da vegetação é mal distribuída, favorecendo as regiões mais nobres, enquanto há carência nos bairros mais periféricos. Em seguida, foram analisados os benefícios da vegetação, por meio da relação entre a vegetação e o comportamento das variáveis temperatura e umidade relativa do ar, ao longo do dia, em três locais com diferentes condições ambientais, sendo eles o Parque Moscoso (Centro), a Praça Philogomiro Lannes (Jardim da Penha) e um fragmento florestal no campus da UFES (Goiabeiras). Os resultados desta análise comprovaram que, nos locais mais arborizados, com menos espaços construídos e pavimentados, há forte influência na amenização da temperatura do ar e no aumento da umidade. Por último, foi elaborado o mapa de espacialização da temperatura média anual do ar de Vitória, obtido por meio de modelo digital de elevação (MDE) SRTM (Shuttle Radar Topography Mission) e equação de regressão múltipla ajustada. Ficou comprovado, a partir do mapa, que o Maciço Central, local de maior altitude e maior fragmento florestal urbano que compõe a cidade de Vitória, apresenta até 2º C abaixo da temperatura média anual de toda a cidade, estimada entre 24,5 a 25° C. Palavras-chave: Qualidade de vida, áreas verdes, índices quantitativos, microclima urbano, Sistemas de Informações Geográficas.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4970
Appears in Collections:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_4989_.pdf4.3 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.