Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4981
Title: INDICADORES DE RECUPERAÇÃO AMBIENTAL EM DIFERENTES COBERTURAS FLORESTAIS, ALEGRE - ES
metadata.dc.creator: SILVA, R. D.
Issue Date: 12-Jan-2012
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: SILVA, R. D., INDICADORES DE RECUPERAÇÃO AMBIENTAL EM DIFERENTES COBERTURAS FLORESTAIS, ALEGRE - ES
Abstract: Este estudo teve como objetivo avaliar a regeneração natural, biomassa e nutrientes da serapilheira e os atributos químicos do solo, como indicadores de recuperação ambiental em uma Unidade de Conservação localizada no município de Alegre, ES. As atividades em campo foram realizadas entre setembro de 2010 e março de 2011, usando-se como tratamentos, três diferentes coberturas florestais inseridas na Área de Relevante Interesse Ecológico (ARIE) Laerth Paiva Gama, sendo uma Mata Nativa (MN), um Reflorestamento de Eucalipto e Acácia (REA) e um Reflorestamento de Espécies Diversas (RED). A regeneração natural foi avaliada pela florística e fitossociologia dos indivíduos; a serapilheira acumulada, pela quantidade de biomassa, teores e acúmulo de nutrientes em duas épocas de coleta, a primeira no final da estação seca e a segunda no final da estação chuvosa; e, os atributos químicos do solo, pela análise da fertilidade em duas profundidades, de 0 a 20 cm e de 20 a 40 cm. Na regeneração natural das coberturas observou-se uma diversidade florística baixa para REA e um pouco maior para MN e RED, elevada dominância de poucas espécies, a equabilidade foi semelhante entre as coberturas e apenas a espécie Leucaena leucocephala (Lam.) de Wit. foi similar entre as mesmas. Em todas as coberturas, a quantidade de biomassa foi maior na estação seca e os valores seguiram a ordem decrescente na quantidade de biomassa em ambas as coletas: REA > RED > MN. Os teores de potássio, magnésio e boro, foram mais altos também na estação seca, enquanto o nitrogênio, fósforo, cálcio, enxofre, cobre, ferro, manganês e zinco, e o teor de carbono orgânico só diferiram entre as coberturas. O acúmulo de nutrientes foi maior na estação seca, corroborando também com o maior acúmulo de biomassa. A ordem decrescente de macronutrientes acumulados para a coleta realizada na estação seca foi na MN e REA: N > Ca > K > Mg > S > P e na RED: N > Ca > Mg > K > S > P. Na estação chuvosa a ordem decrescente foi N > Ca > S > Mg > K > P para a MN, bem como N > Ca > Mg > S > K > P para REA e por fim, N > Ca > Mg > S = K > P para a RED. Os micronutrientes apresentaram a ordem Fe > Mn > B > Zn > Cu na estação seca. Enquanto na estação chuvosa apresentaram a mesma ordem para a MN e REA, sendo Fe > Mn > B > Zn > Cu, já para a RED foi Fe > Mn > Zn > B > Cu.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4981
Appears in Collections:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_5314_.pdf1.02 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.