Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4989
Title: Florística e fitossociologia de um fragmento de floresta montana na Serra do Valentim, Iúna, Espírito Santo
metadata.dc.creator: ZORZANELLI, J. P. F.
Keywords: Fitossociologia;similaridade florística;Mata Atlântica;
Issue Date: 30-Aug-2012
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: ZORZANELLI, J. P. F., Florística e fitossociologia de um fragmento de floresta montana na Serra do Valentim, Iúna, Espírito Santo
Abstract: ZORZANELLI, João Paulo Fernandes. Florística e estrutura de um fragmento de Floresta Montana na Serra do Valentim, Iúna, Espírito Santo. 2012. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) Programa de Pós- Graduação em Ciências Florestais, Universidade Federal do Espírito Santo, Jerônimo Monteiro, ES. Orientador: Aderbal Gomes da Silva. Co-orientador: Henrique Machado Dias. Os objetivos deste estudo foram listar as espécies de um trecho de Floresta Ombrófila Montana Serra do Valentim, verificar a distribuição geográfica das mesmas e analisar a estrutura e similaridade florística. Foram coletados materiais botânicos férteis de árvores, arbustos, ervas, epífitas, trepadeiras e lianas ao longo de trilhas e picadas em 25 idas a campo entre os anos de 2011 e 2012. Foi registrado um total de 391 espécies, 220 gêneros e 99 famílias. Dentre estas, 27 foram consideradas ameaçadas de extinção, três endêmicas para o estado do Espírito Santo e três possíveis novas para a ciência. O padrão geográfico mais encontrado foi o neotropical, embora muitas espécies (cerca de 10%) estivessem restritas à vegetação de Mata Atlântica do sudeste do Brasil. A estrutura da vegetação foi analisada num total de 10 transectos de dimensões 50 x 2 metros, sendo registrados todos os indivíduos (vivos e =2,5 cm. Foi mensurado o mortos), entre árvores, arbustos e lianas, com DAP diâmetro para todos os indivíduos e a altura total foi estimada apenas para os indivíduos vivos. A similaridade florística foi estimada através do índice de Bray-Curtis e o algoritmo WPGMA foi utilizado para agrupar as vegetações referentes a 12 listagens florísticas. Foram encontradas 146 espécies, 95 gêneros e 53 famílias, sendo a espécie com maior valor de importância Euterpe edulis Mart. O índice de Shanon (H=3,60 nats/ind.) foi próximo ao encontrado para florestas bem preservadas da Mata Atlântica e o índice de Pielou (J=0,72) foi considerado elevado. Os valores de similaridade foram baixos revelando pouca consistência na análise de agrupamento. Os resultados demonstraram a grande lacuna existente em termos de conhecimento florístico para as vegetações do estado do Espírito Santo, bem como para a região do entorno do Caparaó, sugerindo um processo de intensificação de coletas e estudos estruturais e florísticos, em face da grande riqueza encontrada. A distinção da vegetação da Serra do Valentim em relação às demais analisadas representa a heterogeneidade existente ao longo da Mata Atlântica em resposta a diversos fatores, entre fisiográficos, edáficos, climáticos e altimétricos. Estes fatores contribuem para a formação de centros de diversidade pontuais restritos a pequenas regiões. Diante da riqueza encontrada, da flora ameaçada, do nível de endemismo e das possíveis novas espécies, a Serra do Valentim é merecedora de políticas de conservação. Palavras-chave: Fitossociologia, similaridade florística, Mata Atlântica, diversidade de espécies
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/4989
Appears in Collections:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_5808_Dissertação João Paulo Zorzanelli.pdf1.52 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.