Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5005
Title: GERMINAÇÃO, MORFOLOGIA E ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE Joannesia princeps VELL
metadata.dc.creator: BELTRAME, R. A.
Keywords: 1;Florestas Mudas - Qualidade;2;Sementes;3;Germinação
Issue Date: 28-Feb-2013
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: BELTRAME, R. A., GERMINAÇÃO, MORFOLOGIA E ANÁLISE DA DISTRIBUIÇÃO ESPACIAL DA QUALIDADE FISIOLÓGICA DE SEMENTES DE Joannesia princeps VELL
Abstract: BELTRAME, Rômulo André. Germinação, morfologia e análise da distribuição espacial da qualidade fisiológica de sementes de Joannesia princeps Vell. 2013. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) Universidade Federal do Espírito Santo, Alegre-ES. Orientador: Prof. Dr. José Carlos Lopes. Coorientadores: Prof. Dr. Julião Soares de Souza Lima e Profª. Dra. Tatiana Tavares Carrijo. O sucesso na fase de produção de mudas de espécies florestais esta diretamente relacionado com a qualidade fisiológica das sementes utilizadas. O presente trabalho teve como objetivo obter informações sobre a propagação da cutieira (Joannesia princeps) e da qualidade fisiológica de suas sementes, além de estudar aspectos morfológicos e biométricos dos frutos, sementes e plântulas. Inicialmente, objetivou-se avaliar tratamentos físicos, químicos e níveis de sombreamento na emergência e desenvolvimento inicial das plântulas. Sementes intactas (T1) e com o tegumento trincado (T2) foram avaliadas quanto à absorção de água. As sementes foram submetidas a tratamentos pré-germinativos: (T1) semente intacta (testemunha), (T2) tegumento trincado, (T3) tegumento removido, (T4) imersão em ácido sulfúrico (95%) por 5 minutos, (T5) imersão em ácido sulfúrico (95%) por 10 minutos e (T6) imersão em ácido sulfúrico (95%) por 15 minutos. Posteriormente, avaliou-se a relação entre tratamentos de embebição com GA3 em diferentes tempos (zero, seis, 12 e 24 h), e níveis de sombreamento (sol pleno, sombreamento com uma e duas telas) na emergência e desenvolvimento de plântulas. Avaliou-se: emergência, índice de velocidade de emergência, comprimento da parte aérea e do sistema radicular, diâmetro do coleto, massa fresca e seca da parte aérea e do sistema radicular. Ainda, aspectos morfológicos e biométricos de frutos, sementes e plântulas foram estudados. Nos frutos foram avaliados os atributos qualitativos em relação à morfologia externa. A análise biométrica teve como base a tomada das dimensões do comprimento, diâmetro e espessura. As sementes foram avaliadas em relação à morfologia externa e interna. As avaliações das plântulas foram conduzidas periodicamente no sexto, sétimo, 14º, 21º, 28º, 35º e 42º dia. Utilizaram-se 15 plântulas normais e sadias para as descrições. Por fim, objetivou-se estudar e analisar a distribuição espacial dos atributos que determinam a qualidade fisiológica de sementes de Joannesia princeps. As sementes foram coletadas, individualmente, de 40 árvores matrizes no Horto Municipal de Alegre-ES e o experimento conduzido em casa de vegetação do Departamento de Produção Vegetal do CCAUFES. As sementes tiveram o tegumento trincado e foi realizada a embebição em ácido giberélico GA3 500 mgL-1 durante 24 h em câmara tipo BOD com temperatura ajustada para 30 ºC. A semeadura foi realizada em sacos plásticos de ±600 cm3 contendo terra+areia+esterco na proporção de 1:1:1. Foram avaliados os seguintes atributos: emergência (E), índice de velocidade de emergência (IVE), comprimento da raiz (CR), diâmetro do coleto (DC), comprimento da parte aérea (CPA), massa fresca do sistema radicular (MFSR), massa fresca da parte aérea (MFPA), massa seca do sistema radicular (MSSR) e massa seca da parte aérea (MSPA). Maiores valores de emergência são obtidos em sementes intactas (30%) e sementes trincadas (33%). A germinação é estimulada pelo GA3, atingindo 97% de emergência na imersão por 24 horas, no sombreamento com duas telas. Os maiores valores do IQD foram obtidos em sol pleno e os menores no sombreamento com duas telas. Observou-se que as raízes mudaram o tom de sua coloração de esbranquiçada para branco-amarelada do 14º para o 21º dia após a semeadura. O hipocótilo, nos estádios iniciais apresenta coloração avermelhada passando para verde após o 14º dia transcorrido da semeadura. Os demais órgãos não apresentaram mudanças consideráveis. No entanto, biometricamente, todos os órgãos apresentaram um acréscimo nas suas dimensões, conforme a evolução do desenvolvimento. Com exceção do CPA, verificou-se dependência espacial para as demais variáveis estudadas: E, IVE, CR, DC, MFSR, MFPA, MSSR e MSPA; com alcance variando de 6,10 a 48,67 m, sendo o menor alcance e maior IDE obtidos para a MFSR; maior alcance para a MSSR e menor IDE para o IVE. Palavras-chave: Joannesia princeps, sementes, morfologia, qualidade fisiológica, distribuição espacial.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5005
Appears in Collections:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_6294_.pdf2.55 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.