Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5029
Title: Modelagem da vulnerabilidade à ocorrência e propagação de incêndios florestais
metadata.dc.creator: Juvanhol, Ronie Silva
Keywords: Florestas - Proteção;Florestas - proteção;Lógica difusa;Incêndios florestais
Issue Date: 6-Mar-2014
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Abstract: A redução sistemática de florestas naturais, provenientes de sucessivos incêndios, tem estimulado o desenvolvimento de mecanismos de prevenção, controle e combate ao fogo.Esta pesquisa teve como objetivo determinar as áreas de Risco de Incêndios Florestais (RIF), tendo como estudo de caso a Reserva Natural Vale, localizada no município de Linhares, ES. Para tanto, utilizou-se informações do uso e ocupação da terra, declividade do terreno, orientação do relevo e proximidade a estradas e residências. Com o auxílio de técnicas de Sistemas de Informações Geográficasdeterminou-se a influência de cada variável ao RIF por meio da modelagem Fuzzy no aplicativo computacional ArcGIS/ArcINFO 10.0. A cada conjunto Fuzzy representado pela imagem matricial da variável de entrada, foi definida uma função de pertinência que apresenta a cada elemento do conjunto um grau de certeza, variando entre 0 e 1, em que o maior RIF é indicado quando o valor real da variável assume 1 e nulo quando o valor real da variável assume 0. Para a variável uso e ocupação da terra foi utilizada a função de pertinência FuzzyGaussian.A variável proximidade a estradas foi modelada pela função de pertinência FuzzySmall. Para a variável declividade foi utilizada a função de pertinência FuzzyLarge. A orientação do relevo foi programada em linguagem Python no ArcGIS/ArcINFO10.0 pela função FuzzyGeneralized Bell e a variável proximidade a residências foi modelada pela função Fuzzy Linear. Posteriormente, as variáveis estudadas na influência que exercem sobre o início e propagação do fogo foram combinadas por meio do FuzzyGamma para representar o RIF na área de estudo. O maior risco ao incêndio foi considerado pela fisionomia campos nativos com valor no conjunto Fuzzy de 1. A concentração dos valores de risco para a distância a estradas corresponde principalmente para áreas de interface urbano-florestal com 41,93% dos pixels no intervalo de 0,95 -1. Para a variável declividade a maior concentração da frequência de pixels foi observada nos menores valores do conjunto Fuzzy (0 0,2). Na orientação do relevo, embora a área de estudo apresente baixo risco ao fogo, associado às faces de menor radiação solar, os resultados demonstram que os maiores valores no conjunto Fuzzy estão na classe de maior risco, principalmente associado à face Norte. A variável proximidade é o principal fator de influência ao risco de incêndio pela distância da interface urbano-florestal com 70,59% dos pixels no intervalo 0,75 1. A área de estudo apresenta risco de incêndio variando de médio a baixo. As áreas de maior risco são pontuais e representam especialmente na interface floresta e meio urbano. Os fatores socioeconômicos desempenham um papel importante ao risco de incêndio na área de estudo e fornecem uma nova visão útil para a distribuição espacial das causas humanas do fogo.A modelagem foi adequada para avaliar os impactos de diferentes variáveis sobre o risco de incêndio.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5029
Appears in Collections:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_7384_Dissertacao_Ronie20.pdf11.91 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.