Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5034
Title: Qualidade fisiológica de sementes e crescimento inicial de mudas de Tabernaemontana fuchsiaefolia A. DC.
metadata.dc.creator: Moraes, Carlos Eduardo
Keywords: Germinação;Germinação;Substratos;Temperatura;Essências florestais;Viveiros;Sombreamento
Issue Date: 22-Jul-2014
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Abstract: Tabernaemontana fuchsiaefolia A. DC. (Apocynaceae), popularmente conhecida como leiteiro, é uma espécie nativa do Brasil, com potencial uso em restauração de áreas degradadas, devido à sua elevada regeneração espontânea. Objetivou-se com este trabalho estudar a qualidade fisiológica de sementes de leiteiro em função de temperaturas, substratos e envelhecimento acelerado, e avaliar a emergência e crescimento de mudas de leiteiro em diferentes substratos e níveis de sombreamento. Para a germinação, a semeadura foi feita nos substratos: rolo de papel, sobre papel, sobre areia, sobre fibra de coco, sobre HS-Florestal® e sobre vermiculita e nas temperaturas: 20, 25, 30, 35, 20-30 e 20-35 °C, em um delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições de 25 sementes. As sementes foram mantidas em câmaras de germinação tipo BOD (Biochemical Oxygen Demand), por 35 dias. Foram avaliados: índice de velocidade, tempo médio e porcentagem de germinação; porcentagem de plântulas normais; comprimento de raiz e parte aérea, e massa seca de plântulas. O envelhecimento acelerado foi realizado em método tradicional e em solução de NaCl, em três temperaturas: 41, 43 e 45 °C, e cinco períodos de exposição: 0, 24, 48, 72 e 96 horas. Após o envelhecimento, a germinação foi conduzida em rolos de papel germitest, em quatro repetições de 25 sementes, em câmaras BOD a temperatura de 30 °C. Após 35 dias, foram avaliados: porcentagem, índice de velocidade, tempo médio e frequência de germinação, porcentagem de plântulas normais, comprimento de raiz e parte aérea, e massa seca de plântulas. Para o teste de emergência, a semeadura foi feita com uma semente por tubete de 53 cm³, contendo os substratos: areia, terra de subsolo enriquecida com lodo de esgoto, fibra de coco, vermiculita, HS-Florestal® e mistura de HS-Florestal® + vermiculita + fibra de coco. Posteriormente, os tubetes foram mantidos em quatro níveis de sombreamento: sol pleno, uma, duas e três telas de poliolefina preta. Após 120 dias foram avaliados: porcentagem e índice de velocidade de emergência, altura de planta, comprimento de raiz, diâmetro de coleto, massa seca da parte aérea e da raiz, área foliar, número de folhas e teores de clorofila e carotenoides. Recomenda-se para o teste de germinação de sementes de leiteiro os substratos sobre areia, sobre fibra de coco, sobre HS-Florestal® e sobre vermiculita, e as temperaturas fixas de 25 e 30 °C. Os substratos rolo de papel e sobre papel e a temperatura de 35 ºC não são indicados para a condução do teste de germinação. O método de envelhecimento com solução de NaCl não é indicado para testes de vigor para a espécie, já o método tradicional, na temperatura de 45 °C em período de envelhecimento de 96 horas, pode ser utilizado para testar o vigor de sementes de leiteiro. As mudas mantidas sob maior sombreamento apresentaram maior altura e área foliar, além de maiores teores de clorofila. A produção de mudas de leiteiro pode ser realizada em substrato areia, HS-Florestal® e mistura de HS-Florestal®, vermiculita e fibra de coco, em sombreamento intermediário, utilizando-se uma ou duas telas de sombrite preta.
Tabernaemontana fuchsiaefolia A. DC. (Apocynaceae), native from Brazil, with use in restoration of degraded areas due to high spontaneous regeneration. The objective of this work was to study the physiological quality of T. fuchsiaefolia seeds, in function of temperature, substrate and accelerated aging, evaluate the emergence and growth of seedlings in different substrates and shading levels. For germination, seed were sowing on substrates: paper roll, with seed upon paper, upon sand, upon coconut fiber, upon HS-Florestal® and upon vermiculite, and six temperatures, 20, 25, 30, 35, 20-30 e 20-35 °C in a experimental design completely randomized, with four replicates of 25 seeds. The seeds were kept in a germination chamber BOD (Biochemical Oxygen Demand) for 35 days. Were analyzed: germination speed index, percentage of germination, mean germination time, percentage of normal seedlings, length of aerial parts and roots, and dry mass of seedlings. The accelerated aging was conducted in a traditional method, and in NaCl solution, in three temperatures: 41, 43 and 45 ºC, and five periods of exposure: 0, 24, 48, 78 and 96 hours. The seeds, after aging, were germinated in rolls of germitest paper, in four replicates of 25 seeds, in BOD chambers at 30 °C. After 35 days, we assessed the percentage, germination speed index, mean time and frequency of germination; root length and aerial part length, dry matter of seedlings and percentage of normal seedlings. For the emergency test, seeds were sowing in tubes of 53 cm³, six substrates were used: sand, subsoil enriched with sewage sludge, coconut fiber, vermiculite, commercial substrate HS-Florestal® and mixture of HS-Florestal® , vermiculite and coconut fiber; and four levels of shading: full sun, one, two or three screens. After 120 days, were evaluated: emergency, emergency speed index, height of seedling, root length, root collar diameter, dry mass of aerial part and root, leaf area, leaf number and contents of chlorophyll and carotenoids. It is recommended to test the germination of T. fuchsiaefolia seeds the substrates upon sand, upon coconut fiber, upon HS-Florestal® and upon vermiculite; and fixed temperatures of 25 and 30 ºC. The substrates paper roll and upon paper, and temperature of 35 ºC are not suitable for the germination test. The aging method with NaCl is not suitable for testing vigor for the species, since the traditional method, at the temperature of 45 ºC and aging period of 96 hours can be used to test the vigor of T. fuchsiaefolia seeds. The seedlings kept under greater shading showed greater height and leaf area, as well higher levels of chlorophyll. The production of T. fuchsiaefolia seedlings can be performed in sand, HSFlorestal® and mixture of HS-Florestal® , vermiculite and coconut fiber in the intermediate shading, using one of two black screens
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5034
Appears in Collections:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_7840_Dissertação Carlos Moraes.pdf1.36 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.