Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5052
Title: ESTRUTURA E INTERAÇÃO ENTRE VEGETAÇÃO E AMBIENTE DE UMA FLORESTA OMBRÓFILA DENSA DAS TERRAS BAIXAS, ESPÍRITO SANTO
metadata.dc.creator: MOREAU, J. S.
Keywords: 1;Diversidade das plantas;2;Mata Atlântica;3;Análise mu
Issue Date: 4-Dec-2014
Publisher: Universidade Federal do Espírito Santo
Citation: MOREAU, J. S., ESTRUTURA E INTERAÇÃO ENTRE VEGETAÇÃO E AMBIENTE DE UMA FLORESTA OMBRÓFILA DENSA DAS TERRAS BAIXAS, ESPÍRITO SANTO
Abstract: MOREAU, Julia Siqueira. Estruturae interação entre vegetação e ambiente de uma Floresta Ombrófila Densa das Terras Baixas, Espírito Santo. 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) Universidade Federaldo Espírito Santo, Jerônimo Monteiro, ES. Orientadora: Profª. Drª. Sustanis Horn Kunz. Coorientadores: Prof. Dr. Aderbal Gomesda Silvae Henrique MachadoDias O objetivo deste trabalho foi conhecer a estrutura e a composição de espécies da comunidade arbustiva-arbórea de um fragmento florestal de uma Floresta Ombrófila Densa das Terras Baixas, bem como verificar a interação da vegetação com as variáveis ambientais. Foram demarcadas 24 parcelas (20 x 20 m), totalizando 0,96 ha, onde foram medidos todos os indivíduos arbustivo-arbóreos com diâmetro a altura do peito &#8805; 2,5 cm. Além disso, foi calculada a porcentagem de abertura de dossel, por meio de fotografias hemisféricas, e realizada a caracterização química da camada superficial do solo (0 5 cm). Os dados foram correlacionados com a densidade absoluta de25 espécies que possuíam no mínimo 30 indivíduos (obtidas a partir da análise fitossociológica), por meio da Análise de Correspondência Canônica. Foram registrados 4.585 indivíduos e identificadas 379 espéciesdistribuídas em 195 gêneros e 66 famílias botânicas. A densidade foi de 4.604 ind./ha e a área basal foi 31,88 m²/ha. O índice de Shannon (H) encontrado para este estudo foi 5,41 e a equabilidade (J) foi 0,83, evidenciando a alta diversidade florística do fragmento e a sua semelhança com áreas bem preservadas da Mata Atlântica. A espécie de maior destaque em Valor de Importância (VI) foi Actinostemon klotzschii (Didr.) Pax, principalmente devido a densidade e frequência.Houve predominância de espécies secundárias tardias (51,9%) e de dispersão zoocórica (72,3%), evidenciando que o fragmento estudado está em bom estado de conservação. A partir da Análise de Correspondência Canônica foi possível comprovar que as variáveis fósforo, magnésio, matéria orgânica, nitrogênio, potássio e abertura de dosselexerceram influência sobre a distribuição das espécies deste fragmento (p<0,05), com destaque para a Xylopia frutescensAubl.que apresentou elevada correspondência com a porcentagem de abertura de dossel e para as espécies Actinostemon klotzschii(Didr.) Pax, Chrysophyllum lucentifoliumCronquist, Ecclinusa ramifloraMart.,Eugenia platyphyllaO.Berg e Rinorea bahiensis(Moric.) Kuntze que se desenvolveram em locais com menor necessidade de nutrientes. Com base no exposto, pode-se concluir que a vegetação possui alta riqueza de espéciese que as variáveis ambientais exercem influência sobre a distribuição das espécies deste fragmento indicando a possibilidade de implantação dessas espécies em locais com maior exposição a luminosidade e baixa fertilidade. Palavras-chave: Diversidade florística, Mata Atlântica, estrutura horizontal,variáveis ambientais.
URI: http://repositorio.ufes.br/handle/10/5052
Appears in Collections:PPGCF - Dissertações de Mestrado

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
tese_8353_Dissertação Julia 19_12.pdf2.96 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.